8 de outubro de 2009

Sobre Gafanhotos(2)



O que ficou da lagarta, o gafanhoto o comeu, e o que ficou do gafanhoto, a locusta o comeu, e o que ficou da locusta, o pulgão o comeu. Joel 1.4

Interessante é que esta “teologia travestida” forma seguidores pela conveniência e benefícios que traz aos caixas de cada comunidade. Isso explica talvez a permanência destas idéias, mesmo quando documentadamente refutadas, e até ridicularizadas.
Gente que já foi considerada séria cedeu a estas teologias, com a velha máxima dos “fins justificando meios”
Deus deixa de existir, e para-fraseando Chesterton, "quando você não acredita mais em Deus, você é capaz de acreditar em qualquer coisa."
Amiga minha tinha o estranho hábito de me corrigir, quando eu usava determinada expressão repetidamante. Por exemplo:
- Caramba! - me admirava com alguma coisa.
 - Esse é um nome de um demônio! Quando você fala isso, você o invoca! Ouvi numa pregação que um pastor da igreja satânica batizou-o propositalmente para isso...
 Não me importo realmente de ser achincalhado por pessoas contrárias a minha fé, mas é dolorido quando estou do lado de um cético e meu irmão(irmã) fala uma bobagem destas. O sarro é inevitável:
- Irmã, esse diabo aí... só de falar, aparece? - pergunta o ateu.
- Isso mesmo!
- Mas Jesus...
- O que tem ele?
- Se eu invocar o "Caramba" e Jesus ao mesmo tempo, o que ia dar? - sorri maliciosamente
- Aí ele não viria...claro! Teme o Senhor!
- Mas vocês crentes dizem que Deus fez morada no seu corpo...Espirito Santo...
- Isso...
- Mas como o Caramba faz prá vir então, se Deus está dentro de você?
- Isso é mistério...- responde convenientemente, e vai saindo, amaldiçoando o infiel.
Assim é com a historia dos Quatro Gafanhotos do Apocalipse.
O que respondo para alguém acostumado a pensar sem as imitações e fantasias religiosas?
- Zé: O que as vítimas de alguma tragédia natural da Africa fizeram para merecer aquilo?
- Hã?...
- Eles deixaram de dizimar, adoram estátuas ou são vítimas de uma desastre natural, ou má administração governamental?
Mudo estou e permaneço.
- E estes tais profetas que “decretam” vitória pela radio? Todos que ouvem, recebem a cura que pediram? Os bens que anseiam quando dizimam. Eles conseguem? Não seria ideal colocar auto-falantes nos guetos africanos, ou nos campos de refugiados de guerra?
O silêncio colou na minha língua.
- A receita para o sucesso financeiro é o dízimo? Por exemplo: Dez entre dez empresários ricos são dizimistas? Ou existe gente com dinheiro sem ser dizimista?
Nem pensar em citar versículos nesta hora. Penso em fingir uma epilepsia, para encerrar o questionário, mas ele poderia perguntar:
- Mas se você é dizimista, você pode ter doenças? Que eu saiba, sua fidelidade garante saúde plena! Essa epilepsia é o diabo!!! - e riria de minha cara...de novo.

Nós buscamos apresentar “nosso Deus desconhecido”, mas a munição que nos é fornecida para crescimento da igreja(que mais parece um inchaço), hoje já é um tiro no próprio pé.
Tudo isso pela conveniência de melhorar os caixas, sem se importar que os fornecedores destes dízimos em breve não estarão mais nesta ou em qualquer outra igreja.
Por mais que se repita uma "meia-verdade", ela não deixa de seer uma mentira.

Zé Luís