19 de outubro de 2009

Confuso?


Interessante como os que acessam este blog - normalmente minha mãe e meia dúzia de amigos de remunero "mais ou menos" bem para fazer isso com constância - questionam meu terrível gosto para o título deste site.
Por que Cristão Confuso? - questionam em um coral desafinado e rouco (fora a mamãe: esta nunca desafina).Façamos uma breve análise.

Se perguntam sobre minha religião respondo:
- Não tenho religião.
- Mas você é ateu?
- Negativo
- E como não tem religião? É agnóstico?
- Creio em Cristo...Cristão...
A luz no fim do túnel parece aparecer, mais ai recomeça o problema:
- Então és católico! Embora o catolicismo seja uma religião...
- Não. Claro que não...
- Então é crente...
- O que é um crente para você?
- Roupas sociais em uma tarde de domingo, radicalismo contra pessoas de outras religiões... cabelos longos, gravatas, bíblias debaixo do braço, trejeitos típicos...
- Você vê fé por fora. Se isso é ser crente, minha fé vai por dentro, não me encaixo neste perfil...
- Evangélico! É isso! Evangélico!
- Evangélico - pergunto eu pacientemente ao ouvinte igualmente paciente - para você é uma versão melhorada dos crentes que só ouvem, leem, vestem o que não é "do mundo", se reservando a viver de consumir coisas fabricadas com a etiqueta "gospel"? Se for isso, esquece...
- Já sei! Você disse: "Gospel"! É isso...
- Negativo: não creio naquele que precisa de credenciais ou unções acima daquelas já estabelecidas. Unções especiais, coisas ungidas, hierarquias de Apóstolos, Bispos - ou episcopisos se preferir. Se o pastor da igreja é seu anjo, estes não aceitam ser menos que arcanjos. Também não preciso americanizar um rótulo para que ele se torne aceitável (Gospel significa Evangelho)... nem mesmo hebraiquizar, aramaiquizar, greguizar. O Deus que creio conhece o português brasileiro, e nem preciso usar a versão João Ferreira de Almeida para falar com Ele...
- Agora ficou claro! Protestante! Você é um protestante.
- Prefiro não ter este rótulo também...
- Aí você não está ajudando. Qual o problema de ser chamado de protestante?
- O mesmo de ser chamado cristão confuso... teria que me explicar. Imagine falar sobre os 95 manifestos de Lutero? Explicar o contexto do século XV junto ao Vaticano. ..
- Confuso... muito confuso... - concordou ele então.
- Mas veja por esse lado: quando os primeiros discípulos foram chamados de cristãos, era um apelido que denegria, pois Jesus era desenhado nos muros das casas como um homem com cabeça de mula crucificado. Ser chamado de cristão era ter um comportamento inaceitavelmente pacífico e amoroso. Era ser xingado por parecer com Jesus.

Já não me identifico com aquilo que me é oferecido como genuíno por tantas bandeiras, mas continuo amando a convivência com estas pessoas que escolheram apenas crer Nele.
Confuso para você?

Um comentário: