18 de outubro de 2009

Falando no Diabo...


Lúcifer (do latim Lux fero, portador da Luz, em hebraico, heilel ben-shahar, הילל בן שחר; (onde heilel significa Vênus e ben-shachar significa "o luminoso, filho da manhã")-em grego na Septuaginta, heosphoros) significa o que leva a luz', representa a estrela da manhã*, o planeta Vênus, que é visível antes do alvorecer. A designação descritiva de Isaias 14:4, 12, provém duma raiz que significa “brilhar” (Jó 29:3), e aplicava-se a uma metáfora aplicada aos excessos de um “rei de Babilônia”, não a uma entidade em si, como afirma o pesquisador iconográfico Luther Link "Isaías não estava falando do Diabo. Usando imagens possivelmente retiradas de um antigo mito cananeu, Isaías referia-se aos excessos de um ambicioso rei babilônico"
*Não confundir com a Estrela da Manhã, citada em Apocalipse.

A tradução “Lúcifer” deriva da Vulgata latina de Jerônimo e isso explica a ocorrência desse termo em diversas versões da Bíblia.
Alguns argumentam que Lúcifer seja Satanás e por isso, também foi o nome dado ao anjo caído, da ordem dos Querubins. Assim, muitos nos dias de hoje, numa nova interpretação da palavra, o chamam de Diabo (caluniador, acusador), ou Satã (cuja origem é o hebraico Shai'tan, Adversário).

Nesta breve pesquisa acima, fica claro que as informações bíblicas sobre o campo “inimigo” é insuficiente para tantas especulações, mesmo para satanistas.
Fundamos (nós, filhos de Adão) uma religião (ou anti-religião) - satanismo - baseada em fragmentos duvidáveis, e infestamos o mundo com certezas de sua presença infernal.

Paradoxal é saber que tantas pessoas sabem quando o diabo e seus aliados estão trabalhando, mesmo com tão poucas referências, enquanto titubeamos em saber o que é de Deus, mesmo sendo a bíblia o livro mais lido do mundo, Jesus Cristo a personalidade mais estudado e o assunto mais escrito do mundo; e isso se multiplica com o andamento tecnológico da divulgação da noticia.

A Bíblia não é um livro sobre diabos, nem tão pouco de referências científicas. A Bíblia é uma junção de vários livros que contam histórias para pessoas que crêem em Deus e procuram informações sobre a relação entre o Criador e sua criatura chamada humana.

Um trecho de Apocalipse sempre me deixou intrigado: conta que o diabo em pessoa, após 1000 anos de cárcere, é libertado e “inexplicavelmente” monta um exército contra o Senhor.
Embora seja triste, existem pessoas que, mesmo livres do Tentador, preferem ser tentadas.

Não que o diabo esteja em seu corpo, mas eles querem isso. Só não admitem, mas após mil anos em contato apenas com o perfeito governo de Deus, escolherão o caos e a destruição que o ex-querubim representa, mas não está lá, pois foi facilmente encarcerado.

Zé Luís

Nenhum comentário:

Postar um comentário