26 de outubro de 2009

Peregrinos Decepcionados

Colaboração: Claudio Marcio

E o que essas pessoas que são atraídas às igrejas neo-pentecostais buscam? Que fiquem ricas, sejam curadas de todo tipo de doença e que todos os seus problemas sejam resolvidos, desde a falta de dinheiro até a falta de emprego. Essas são promessas da teologia da prosperidade, que propõe banir a pobreza, a doença.

O problema não está na prosperidade, mas na teologia. Para a teologia da prosperidade, o crente "deve morar em mansão, ter carrões, muito dinheiro e nunca ficar doente. Quando isso não acontece, é porque ele está sem fé, em pecado ou debaixo do poder de Satanás", explicam os pregadores desta danosa teologia.

"Ora, se formos avaliar a vida espiritual de uma pessoa pela casa onde mora ou pelo saldo bancário, temos que concluir que muitos jogadores de futebol e artistas têm uma comunhão com Deus fora do comum. E isso não é verdade".

Hoje em dia, as pessoas na igreja funcionam na base da emoção, e não pela reflexão. A teologia da prosperidade e todo esse clima de emoção têm forte apoio na mídia, um instrumento que as igrejas neo-pentecostais sabem trabalhar muito bem.

"Creio que o fator principal que garante a sobrevivência do movimento neo-pentecostal é o seu investimento pesado na mídia e o seu sucesso em colocar a igreja no mercado e as políticas do mercado na igreja".

Isso ainda vai durar algum tempo, representando crescimento dos principais grupos neo-pentecostais no Brasil. Mas não têm mais o mesmo ímpeto que tinha no passado.

"Na medida em que os adeptos vão se decepcionando com a mensagem e a falta de ética de alguns segmentos neo-pentecostais, creio que haverá uma volta à Bíblia por parte de alguns. Por outro lado creio que estamos pra enfrentar uma grande onde de apostasia, resultado da pratica injusta dos lideres religiosos, que a cada dia manifestam suas obras iníquas, posto que se desviaram pelo caminho de Caim, e se venderam pelo premio de Balaão.

Grande número de lideres hoje são semeadores de apostasia, pregam desevangelho, não conhecem JESUS. Tais líderes se riem quando falamos que o discípulo deve ser como seu mestre. Não aceitam que quem diz que esta NELE deve andar como ELE andou.

Pregam o evangelho do egocentrismo, se orgulham de reunirem multidões, avaliam a si mesmos, pelo número de pessoas que os apóiam.

É questionável o fato, de mais e mais pessoas se converterem e a situação da nação brasileira ficar cada vez pior, basta analisar os casos de violência, o tráfico de drogas, que estão "fora do controle das autoridades". Que Evangelho é esse que não afeta a sociedade para melhor nem transforma pecadores em santos?

O neo-pentecostalismo, é "vigoroso na sua ação evangelizadora, na capacidade de agrupar pessoas, mas frágil na sua ação disciplinadora".

Que Deus nos ajude, que a palavra de CRISTO habite abundantemente em nós.

NELE, porta, caminho, verdade e vida, luz e alimento, fonte das águas vivas, em quem temos tudo que necessitamos pra vida eterna.

MIANES