6 de novembro de 2009

Um Milhão em Drogas e a Atitude Cristã


Passeando, sem destino pela net, deparei com esta noticia:

RIO - Em três cadernos com a contabilidade de traficantes encontrados em operação policial nesta quarta-feira no Morro da Mangueira, na Zona Norte do Rio, a polícia constatou que em um só dia de dezembro de 2008, o faturamento do tráfico ultrapassou à casa de R$ 1 milhão. Nas anotações, feitas à caneta, os bandidos também relacionaram gastos com comida, gasolina, festas, compra de armas e até pagamento a policiais corruptos, o chamado "arrego" (arreglo).

Leia na integra
Fonte: O Globo

O consumo  de narcóticos se multiplica pelas cidades do país. Quem consome tudo isso?Quase um milhão em vendas eum um único dia, numa única favela?
Crente não usa - que eu saiba.
Segundo IBGE, somos quase vinte porcento da população.
Concluo que vivemos num mundinho tão irreal, um mundinho de detalhes sobre comportamentos que podem ser próprios ou impróprios, e supor a localização do tênue limite entre os dois: transar- não transar, aceitar- não aceitar, rir- não rir, masturbar- não fazê-lo, pensar-emburrecer.
Fosse nula essa atitude de crente, ainda seriamos culpados. Mas não é. Afasta a única a única saída de muitos destes "usuários" que aprenderão em breve o que é dependência e como destruir familias inteiras.
Nós, livres deste pecado, não percebemos que o mundo a nossa volta desmorona, ruindo em cima deles e de nós. Desaba sobre os justificados e injustos, dando a impressão que não existem justificados, mostrando a todos, sem excessão, que não existem divisórias nesta latrina: o cheiro atinge todo mundo.
Estes que se intitulam "Luz do Mundo" parecem não se importar que tudo se espatife, desde que suas barracas não desmoronem. Temos outros planos, outros projetos. Jesus espera.
Nem percebem que entre os mortos e multilados estarão os corpos de muitos de seus amados.

Independente de que lado da AK você esteja, somos todos culpados: os que vendem, os que compram, os que ignoram e os que não se importam.
Eu, portador das Boas Novas, incompetente, confesso por meio desta, o fracasso de não saber o que fazer para auxiliar na reversão disto tudo, e minha pequena fé não crê em outra coisa que este mundo - e os que vagam nele - jaz no maligno.
Pentecostal - ou não - anseio para que o Espirito me guie

Zé Luís