4 de janeiro de 2010

Criador, Criatura e a Fonte da Vida

Zé Luís



Como nós, a criação acima pensa ter vida surgida em si mesmo. Crê que surgimos do nada, produtos da necessidade de evoluir, que buscaram em si mesmos o auto-cresimento, de espécie em espécie, apenas se adaptando a cada clima, situação, necessidade. Ele ignora a oviedade de ter sido criado e o que isso implica.

A criatura vislumbra uma liberdade em asas que não lhe pertencem, tentando entender, por uma simples janela, o que é o mundo e o que ele pode oferecer.

A cobiça por este mundo impele-o para longe da fonte de sua existência e descobre, tragicamente, que longe dela, não há vida.