19 de fevereiro de 2010

Um apelo por misericórdia

por Max Lucado

“O Senhor não... quer que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.” 2 Pedro 3:9


E aqueles que morrem sem fé? Meu marido nunca orou. Meu avô nunca adorou. Minha mãe nunca abriu uma Bíblia, muito menos seu coração. E aquele que nunca creu?

Como sabemos que ele não creu?

Quem de nós está a par dos últimos pensamentos de uma pessoa? Quem de nós sabe o que acontece naqueles momentos finais? Você tem certeza de que nenhuma oração foi oferecida? A eternidade pode dobrar os joelhos mais orgulhosos. Poderia uma pessoa fitar a abertura do precipício da morte sem sussurrar um apelo por misericórdia? E poderia nosso Deus, que é parcial para com o humilde, resistir a ele?

Ele não pode no Calvário. A confissão do ladrão na cruz foi a primeira e a última. Mas Cristo a ouviu. Cristo a recebeu. Talvez você nunca tenha ouvido a pessoa que você ama confessar a Cristo, mas quem pode dizer que Cristo não ouviu?

Vi no Irmãos.com
Notas:
Traduzido por Cynthia Rosa de Andrade Marques Almeida
Texto original extraído do site www.maxlucado.com

Um comentário:

  1. Coincidentemente também publiquei nessa semana uma breve reflexão do Max Lucado: http://recortecotidiano.blogspot.com/2010/02/cansado-da-vida.html Aprecio sua literatura. Embasado por textos como esse e realidades como a do ladrão, reafirmo a idéia de que não podemos julgar a ninguém, afinal a Salvação é um dom gratuito. Abraço Zé!

    ResponderExcluir