15 de maio de 2010

Governo Japonês reage em prol da pornografia infantil

Fonte: Telegraph

O Partido Democrático do Japão se recusou a apoiar nova lei que proíba a posse de pornografia infantil, com base em que ela viola a liberdade dos indivíduos de expressão - embora haja  intensa campanha policial contra quem vende imagens de pornografia infantil .

Vinte pessoas foram presas esta semana por publicação de pornografia infantil num site de telefonia móvel da web que foi criado por um estudante de 17 anos, enquanto o Japão ficou chocado no início deste ano com a prisão de uma mãe que teve imagens de seu filho recém-nascido em fotos "eróticas" e vendeu-os através da Internet.

A Agência Nacional de Polícia disse que recebeu 4.486 denúncias do público  sobre pornografia infantil na internet em 2009 e um recorde de 650 pessoas foram acusadas de crimes relacionados à pornografia infantil. Os militantes acreditam que representa a ponta do iceberg.

"Estamos conclamando todos os partidos políticos aqui para proibir a posse de pornografia infantil já na presente sessão do parlamento, mas não estou nada otimista que isso vai acontecer", disse Keiji Goto, advogado e presidente do Fórum para a criação de um sociedade que não tolera a pornografia infantil.

Em 2009, o governo apresentou um projeto de lei para rever a lei sobre a pornografia infantil, mas perdeu a eleição geral em agosto, antes que fosse promulgada.

O DPJ se opôs ao projeto e, ao invés disso, fez chamado para que a definição de pena para pornografia infantil fosse ser reduzida, enquanto a aquisição de dinheiro e aquisições múltiplas com isso fosse considerado ilegal.

"Nós consideramos a pornografia infantil o pior de todos os males e achamos difícil de compreender como imagens de crianças nuas amarradas com cordas pode ser considerado aceitável", disse Goto.

"Os únicos que ficarão satisfeitos por esta lei ter sido abrandada serão os pedófilos."

3 comentários:

  1. Em 20006 um partido declaradamente defensor de pedofilia se registrou na Holanda, mas tarde foi a vez de um partido austriaco se declarar defensor da prática.
    Vivemos tempo onde o homem é sua própria referência para tudo.
    Fim dos tempos, meu amigo.

    ResponderExcluir
  2. É acho que eles precisam "abrir os olhos..."

    ResponderExcluir