23 de julho de 2010

Eu nunca mudarei de opinião a respeito de...


Quantas coisas dizemos e depois voltamos atrás, sem o menor pudor?

"Eu sempre vou te amar..."
"Nunca te decepcionarei..."
"Deus é minha esperança. Confio Nele..."
"Nunca mais farei isso ou aquilo..."
"Dessa água não beberei..."
"Isso eu não perdoo nas pessoas..."

Quem dera a juventude pudesse crêr que isso acontece. Quanta arrogância e teimosia poderia ser evitada, além da agonia com a sensação de perfeito fracasso.

Tenho cá minha teoria sobre nos tornarmos os seres que mais detestamos, admitindo "coisas" em nossa existência que, se viajássemos no tempo e informássemos a nosso "eu" do passado, ele certamente não acreditaria.

A experiência, se bem desfrutada, explica cada situação por nós vivida (na maioria dos casos), mas também creio que a "ira divina" pode estar sobre mim com algum propósito em um caso específico. Não "ira", como raiva de um deus nervoso.

Ira divina causa no ser em que está cobrindo total abandono aos desejos mais instintivos, aqueles nos quais cortejamos com simpatia, mesmo sabendo que ele nos levará a perdição. O pecado, feito com tanto prazer, que declararemos que aquilo não é bem um "pecado", a ponto de tentar readaptar e reeditar o que está proposto a séculos por conta de necessidades pessoais.

Creio que o Criador apasiguará esse "ardume" na alma, no qual escolhemos nos entregar, a partir do momento que, deliberadamente, escolhermos remar contra a maré(ounão...).

Mas isso é a minha opinião. Ao contrário do título, eu posso estar equivocado. Não seria a primeira vez.

5 comentários:

  1. PoiZÉ...

    (Exercitando minha filosofia de botequim)

    Nunca e sempre são SEMPRE suspeitos. NUNCA os use na vida pois são termos muito radicais: NUNCA é tempo demais e SEMPRE... também!

    (Nossa, que o rapaz aqui não brinca NUNCA em serviço! Aqui só mesmo exercitando SEMPRE a velha e boa leitura dinâmica afff

    Ops lá venho euzinha falando o que acabei de aconselhar pra não falar...

    Na boa, fugindo um pouco mas nem tanto, bom mesmo é quando voltamos atrás em algo que radicalizamos e reconhecemos que "não era bem daquele jeito". Isso é um bom exercício de humildade.

    Abs,

    R.

    ResponderExcluir
  2. eu não vejo nada de errado com mudar de opinião. acredito que isso faz parte do processo de amadurecimento.

    agora, claro que isso não pode se dar de modo leviano. não pode ser dito algo já sabendo que depois vc mudará aquilo ou prometer algo para o futuro que não se sabe se será assim, tipo "eu sempre vou te amar", mas eu também entendo que isso é uma força de expressão daquilo que se sente no momento, então... relativizar é preciso.

    ResponderExcluir
  3. Que bom que podemos mudar de opiniao!! Isso é crescimento... o problema é que geralmente expressamos nossa opiniao como preconceito... depois, vemos que a realidade é cruel ao "bebermos da água podre". Eu aprendi isso a duras penas...
    Graça, paz e misericordia!!

    ResponderExcluir
  4. Um profeta uma vez cantou:

    Eu quero dizer
    Exatamente o oposto do que eu disse antes
    Eu prefiro ser
    Esta metamorfose ambulante
    Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo
    Do que ter aquela velha velha velha velha velha opinião formada sobre tudo...

    Basicamente é isso!

    ResponderExcluir
  5. Todo dia eu acordo disposto a mudar de opinião concernente ao evangelho...
    Graças a Deus, no decorrer do dia vou perdendo a coragem...

    PAZ.

    ResponderExcluir