23 de julho de 2010

Pequeno Glossário das Pessoas Insuportáveis



por Nina Lemos
O alegre demais
Pessoa sempre feliz e animada. Esse tipo de gente acha que é G.O do mundo, que na verdade é um clube med. Eles interagem demais com as pessoas, muitas vezes para falar: “se anima!”. Pior é quando ele/ela encosta em você e tenta te fazer dançar no seu dia de mais mau humor. Definitivamente, não dá para ser alegre o tempo todo. E a vida não é uma aula de spinning.

O rei do bulling
O bulling não tem idade. Esse tipo de pessoa pode ter 20, 30, 40, 50 anos. Mas seu passatempo predileto é humilhar pessoas. Tipo inteligente, que faz sucesso em rodas fazendo piada sobre os outros, que são sempre uns seres ridículos. Claro, quando você não está perto, a piada é sobre você. Por isso, não ria das piadas dessa pessoa. Isso não é piada. É maldade. Pessoa diagnosticada como perversa.

O preciso te dar um toque
Tipo de gente mais encontrada no gênero feminino. Ele/ela sempre tem um conselho amigo para te dar. “Você precisa cortar o cabelo”. “Você precisa trocar de namorado”. “Você precisa arrumar um namorado”. Você precisa. Precisa nada. Precisa é trocar de amigo. Afinal, você perguntou alguma coisa?

O todo mundo é afim de mim
Também mais comum entre as mulheres. Também conhecidas como histéricos. Pessoas que seduzem a humanidade e depois falam coisas do tipo: “que loucura o fulano (fulana) querer ficar comigo”. Companhia perigosa para dias em que você não está se achando lá essas coisas.

A “e eu”?
A pessoa está lá, contando a história triste de sua tia com leucemia. E o narcisista louco responde. “E eu, que tive uma conjuntivite semana passada horrível etc”. Ela sempre passou por coisas piores. Teve uma infância difícil e se lamenta disso até hoje, com 45 anos. Também conhecido como narcisista crônico. E, escuta, existe infância que não é difícil?

A dropping names
Amiga íntima de intelectuais, artistas e qualquer pessoa que tenha um sobrenome. Cormo se todas não tivessem! Costuma se referir aos seus “amigos” famosos pelo primeiro nome. Ex. Fui ao show da marisa (que é a monte)”. “Conversei sobre isso com a Fernanda (a montenegro). Claro, na real ela não é íntima de nenhurma dessas pessoas. E o pior não é isso! Ela te ofende cada vez que fala um nome desses, pois deixa claro que a sua companhia não vale tanto. Tarmbém conhecida como pessoa perdida e coitada.

A “eu conheço tudo”
Entidade competitiva. Ela volta de uma viagem para algum lugar que você arma e resolve fazer uma competição sobre quer é mais descolado na cidade. “Cormo, você não foi ao bar hipster?” Ela conhece tudo antes. Se você conheceu um lugar novo na cidade, esqueça, ela já foi a esse lugar 15 vezes. Algumas pessoas são ao mesmo tempo “conheço tudo” e “dropping narmes”, cuidado.
E a lista (ainda) continua.

A Nina Lemos tem publicado no 02Neurônio uma série de definições sobre gente muito, mas muito chata!

Essa eu vi no Don't touch my moleskins

7 comentários:

  1. muito bom o texto.
    realmente esse tipo de pessoa existe... e fica sempre pertinho da gente! haha...

    :)

    ResponderExcluir
  2. Conheço tanta gente assim...
    Mas o pior é aquele seu "amigo campeão"; que sempre tem tudo melhor q vc, sempre conhece mais gente que vc, sempre tem tudoe sempre sabe de tudo.
    Geralmente quando é posto á prova, é uma farsa total.

    PAZ.

    ResponderExcluir
  3. PoiZÉ...

    Quando não é a gente mesma em maior ou menor proporção, bora combinar rss (Complementando a fala da Amana :)

    E não é por menos que o autor de Eclesiastes diz:

    "Então, vi que todo trabalho e toda destreza em obras provêm da inveja do homem contra o seu próximo. Também isso é vaidade e correr atrás do vento. (4.4)

    Belo puxão de orelha em todos nós!

    Abs,

    R.

    ResponderExcluir
  4. que isso Amana!

    tá falando de mim?????

    inclui ai na lista o amigo paranoico, tem smepre alguém falando mal de dele, fazendo despacho pra ele...

    ResponderExcluir
  5. Sem falar naquelas que só chegam perto de vc para chorar as suas desgraças, né?

    ResponderExcluir
  6. E aí, Zé Luis, isso tem remédio?
    Ou fazer melhores escolhas já basta?
    O ruim é que pessoas desse tipo tendem a ficar na solidão, por serem tão insuportáveis e ainda não chegam ao entendimento que elas estão falhando em alguma coisa..
    A gente que se policia tanto pra não dar uma dessas e as vezes acontece, imagine quem está submerso nesse abismo...

    Problema..

    ResponderExcluir