5 de agosto de 2010

Há romantismo numa aliança de noivado?

Pode dizer… você acha aliança de noivado uma coisa romântica, não acha? Uma prova de amor, né?
Pois deixa eu te contar uma história.

Alianças de noivado só se tornaram populares quando alguns tribunais norte-americanos começaram a recusar processos por “quebra de promessa de casamento“, iniciados por mulheres que haviam sido abandonadas por seus noivos depois de terem mantido relações sexuais. Antigamente processos desse tipo eram comuns, já que era muito difícil uma mulher conseguir um novo marido se já tivesse perdido a virgindade.

Cansados de tais queixas — e da algazarra que os jornais criavam por causa desse tipo de processo — juízes decidiram pôr um ponto final no assunto. Mas como garantir que um casal de noivos pudesse manter relações sexuais se a noiva não poderia mais recorrer à justiça caso o noivo mudasse de ideia? Afinal, ambos queriam sexo, mas para as mulheres os riscos eram muito grandes.

Assim surgiu a aliança de noivado: presente que, caso o noivado chegasse ao fim, não seria devolvido ao noivo. Essa solução desencorajaria o noivo a quebrar sua promessa e, caso noivado viesse a ser rompido, proporcionaria automaticamente uma compensação financeira para a noiva.

Em resumo, alianças de noivado — da forma como foram concebidas — são apenas uma compensação financeira pela virgindade perdida.

Agora olha pra aliança no seu dedo… perdeu um pouco da graça, não perdeu?

Fonte: NYT
Postado no Dois Espressos (assim mesmo, com "s")