29 de novembro de 2010

Eis-me aqui


Essa canção tem uma história em minha comunidade. O hino foi entoado no velório de um amigo, no templo da igreja, diante da banda onde tocou durante anos e que glorificava a Deus naquele momento.

Diante da igreja, o corpo do Mario, amigo de anos, baterista da nossa banda, era velado. Sua vida fora ceifada quando não tinha nem trinta anos, por um câncer que detonou seu corpo em poucos meses.

Na época, estava em Brasilia a trabalho e não cheguei em tempo de prestar minhas últimas homenagens ao brincalhão marceneiro, que se preparava para casar naqueles dias.

Creio que todos nós temos uma ou outra canção que nos marcou. Essa é uma delas.