7 de novembro de 2010

Você é supersticioso?


Experiência feita em Portugal

Um comentário:

  1. PoiZÉ...

    O que me lembro de superstição da minha infancia e adolescência é que meu pai combatia com veemência qualquer coisa que se delineasse parecido com isso, abominando qualquer tipo de crendice. Cresci assim, vendo-o rebatendo e ficando pê da vida quando as babás e empregadas domésticas contavam certos "causos".
    Daí hoje em dia eu não ter umazinha sequer, pode vir gato preto, escada, espelho quebrado rss

    Mas este post me fez lembrar de entrevista recente no Jô, qdo Guga Oliveira contou sobre uma das primeiras participações da Maria Betânia na gravação do show de fim de ano de Roberto. Como demoravam demais a começar a gravação, passou da meia noite e ela - num vestido azul feito especialmente pra aquele momento - simplesmente diz que tem que vestir branco por ser uma sexta feira. Pense na correria pra providenciar um vestido branco... Quando chega outro vestido, igualmente lindíssimo e à altura da diva e da ocasião, esta diz: só entro em cena depois que um pai de santo benzer meu vestido senão o show não vai dar certo e blá blá blá. A essa altura, já quase duas da manhã, corre-se em busca de um pai de santo, o que não demorou e logo se vê entrando um baita negão, guarda roupa de seis portas, charutão acesso, palavras desconexas, tome baforada por todo o vestido e sumindo com a mesma rapidez com que entrou. Ao final de tudo, o diretor pergunta como encontraram um assim tão rápido e a pessoa encarregada disse que era o mecânico de uma oficina ali perto e que apenas ele lhe deu algumas instruções rápidas.
    E o show correu às mil maravilhas sem nenhum erro...

    Abs,

    Rê.

    ResponderExcluir