Triste constatação

por Zé Luís

Por curiosidade, recentemente fiz uma busca no Google pelo nome “Piragine”.

Fazem mais de sete meses desde que o “bombástico” vídeo do pastor Paschoal Piragine se espalhou pela rede de forma viral, advertindo sobre os perigos de manter o atual partido no poder.

Perigos? Imensos. Riscos a integridade da vida cristã? Satânicos investimentos contra a igreja. Constatações do fim de uma era de paz e alegria(?): eminente risco.

Manter o atual partido no poder era por em jogo a virtude cristã vivida tão fielmente pelos crentes brasileiros...ai, ai...

Esse vídeo e a série de spams disseminados, dentro de uma esteira maldita que cuspia lixo dia e noite, desapareceram de uma hora para outra, mostrando claramente que o interesse era simplesmente eleitoreiro, que tudo não passava de uma jogada de marketing muito bem elaborada, que não havia a mínima intenção em salvar o Brasil das mãos de gente – supostamente - maldita. Era apenas o partido X lutando pelo lugar do partido Y, e usando as ferramentas que tinham, éticas ou não(sem se importar se faziam da boa fé motivo de chacota).

Era uma brincadeira usando a credulidade dos fieis em relação ao titulo "pastor" que um homem usa, e que aprenderam doutrinariamente a respeitar.

Minha irmã, profissional graduada da área de educação, é militante do PT, e foi hostilizada em muitas ocasiões por evangélicos quando simplesmente comentava o plano de governo na área de atuação dela: isso fazia dela adoradora do diabo, graças a forte campanha divulgada pela máquina que parava cultos para divulgar o conteúdo do vídeo do pastor batista.

Marina Silva - lembra dela? - transformasse, de repente, na salvação da pátria, onde se fecharia madeireiras e se preservaria o meio ambiente, resolvendo todas as outras nuances econômicas que envolvem a nação, como emprego, moradia, industrialização (que gera o emprego), educação... Claro: o movimento verde estrategicamente serviu para dar fôlego a campanha da oposição, que já ia para o ralo no primeiro turno. Marina deu uma chance a Serra. Quem imaginaria?

Muitos dos que se dizem esclarecidos pelo Evangelho de Jesus foram enganados, gente crente se dizendo antipática a determinado candidato por conta da aparência física do mesmo, que o desagradava ou lembrava algo ruim(?).

Os temas abordados: Aborto por exemplo? Quem quem quer falar disso agora? Será que as adolescentes pararam de engravidar e a prática criminosa parou por encanto? Onde estão os cristãos com seus rompantes morais indo a TV em horário nobre com acusações e clipes muito bem elaborados? Essas coisas são para serem usadas por pastores mal intencionados em tempos de eleição, quando “tal” partido o convida para um apoio que irá lhe beneficiar financeiramente.

Confesso: irritação e vergonha me inundaram ao ver meus irmãos de fé fazendo parte daquela imensa palhaçada, entregando-se como ovelhas nas mãos de “pastores”(termo injusto para estes, conheço pastores de verdade). Fez-me repensar sobre o verdadeiro papel da Igreja neste mundo: Se temos ou não chance de enviar almas ao Reino, ou tudo não passa de uma continua máquina para colocar gente no poder.

O mais triste é constatar que um homem que faz de sua fé, profissão, o Pastor batista Paschoal Piragine Jr., homem que certamente é conhecedor das Escrituras, que está diante de um rebanho de almas do Mestre, não tenha tido a Palavra - que o faz ser chamado de pastor - o ponto alto de todos seus sermões, mais sim, uma defesa política encomendada, que busca manipular os salvos de Cristo, em nome de um partidarismo que o beneficiária.

Depois desse vídeo, nada mais há na internet sobre os trabalhos deste homem em prol do Reino que seja realmente válido.

Nada mais.

Comentários

  1. Com toda certeza este foi um dos assuntos de maior repercussão ano passado na internet, é quase impossível alguém não ter lido ou visto algum dos emails e vídeos que foram disseminados pela rede. Creio eu, na minha ingenuidade, que os interesses do pastor em questão não eram ilegítimos ou partidários, mas com todo a certeza, foram usados para no mínimo, "aumentar" os fatos. Sem sombra de dúvidas, pessoas más intencionadas perceberam uma oportunidade de conquistar votos para o candidato Serra por meio destes acontecimentos. Não creio que se o candidato Serra tivesse ganhado as eleições estaria alguma coisa diferente, nem que ele era o "Salvador da Pátria" ou "O Santo" como tentaram fazer parecer, mas temos de convir, que algumas das denúncias apresentadas durante o processo eleitoral têm uma base, e alguns dos fatos continuam sim tramitando pelo governo. O que é o caso da Lei da Homofobia, que anda sendo tramitada sobre o comando da senadora Marta Suplicy, eleita pelo PT de SP, além de outras leis que andam sendo discutidas e elaboradas que segundo minha visão, ferem os ideais cristãos, o que é o caso do polêmico "kit gay" a ser distribuído nas escolas. É claro, que muita coisa que é dito cai no patamar da especulação, e como já disse, não creio que se o resultado das eleições tivessem sido contrários, alguma coisa estaria diferente, no entanto, temos que permanecer atentos a tudo que anda rolando em nosso país...
    Deus abençoe.

    www.cristianismocotidiano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Falow tudo... Ano que vem começa tudo de novo, deus e o diabo escolheram suas armas e seus partidos, e a batalha renascerá das cinzas.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, espetacular artigo.
    Você conseguiu transcrever maravilhosamente bem, todas as falácias eleitoreiras que tivemos que engolir, propagandeadas, inclusive, por nossos próprios pastores e irmãos...

    Onde eu assino?

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Zé Luis, seu artigo é a voz de muitos, que por falta de expressão, tem q curvar-se diante destas e outras imposições putrefatas (o q devo comer, em quem votar, com quem devo me relacionar) dos atuais líderes da igreja evangélica brasileira, assim, com "i" minusculo mesmo, pois esta não é a Igreja q os conhecedores dos ensino do mestre preconizariam. Infelizmente temos q nos curvar diante desse caminhão de lixo q nos é despejado td dia, e ainda pagar para sustê-lo, pois não somos nós os "separadores" de joio e trigo. O que pode ser feito, enquanto isso, é o protesto e consequente repúdio, sob forma de palavras, contundentes, corajosas, e que mostram quem realmente vela pelas tantas vidas q morrem sem sequer ter a chance de conhecer quem de fato é Jesus, o que era apolítico e subversivamente amoroso.

    ResponderExcluir
  5. Pois é Luiz. Dei uma olhada no seu arquivo de 2010 e também não achei nenhum post da época relacionado ao pastor Piragine ou ao conflitos eleitorais (ou eleitoreiros)de que você fala, mas achei muitas postagens extremamante sérias e relevantes para a nação, abordando temas como "A presença de Deus na obra de Saramago", "Se homens passassem pela tpm" (setembro/2010), "Papai descobre o segredo", "Titãs" (outubro/2010) e outras preciosidades. Realmente, blog relevante é o seu. O Piragine, coitado, foi apenas um fantoche do capitalismo internacional, a serviço das forças retrógradas que atrevem-se a se opor aos movimentos modernizadores, éticos, patrióticos e extremamente democráticos representados pelo PT e similares. Você deve estar muito orgulhoso de sua irmã.

    ResponderExcluir
  6. Hum...

    Não sei se leu direito, Herberti, mas o texto não procura exaltar ou denegrir esse ou aquele partido.

    Muitos nas igrejas esconderam suas preferências políticas por conta dessa caça as bruxas. Se você é do meio, deveria ter percebido.

    O tema é a falta de caráter de gente que se diz serva de Deus e se presta ao papel de defender algo que nem ao mesmo entende.

    O tal pastor citado entrou na História com um vídeo encomendado (conheço o contratante e o contratado), quando a função destes "ministros cristãos" é bem oposta.

    No MEU espaço, posto o que quero e quando quero, não sou remunerado por isso (e nem tenho a pretensão).

    Você, certamente, deve ter em seu espaço, e lá, define o que é bom, saudavel, de bom gosto.

    Aqui, quem define, por enquanto, sou eu.

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Corretíssimo, Luiz: o espaço é seu e você posta o que quiser, com eu também faço. Apenas entendo que quando eu (ou você) faço isto, exercendo meu direito de opinar e torno pública minhas idéias e preferência, estou tácitamente concordando que os outros ganham o direito de não concordarem e de manifestarem suas discondâncias. Em meu blog já fui xingado e até amaldiçoado por pessoas que se sentiram ofendidas pelo que foi escrito. Quando a assunto em foco, ainda acho que você ficou devendo uma denúncia na época, já que ocorreu esta armação toda, ainda mais considerando o quanto seu blog é visto e copiado. Se te interessar, saiba que eu o acompanho a pelo menos 2 anos.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Herberti.

    Perdoe-me se fui truculento, não foi a intenção.

    Sinceramente, não creio que exerça alguma influência relevante sobre alguém que seja.

    Cultos foram cancelados para que este vídeo fosse transmitido, lideranças evangélicas ajuntavam suas ovelhas para impor a necessidade de determinado candidato(estive em alguns destes "cultos").

    Vi isso. O sujeito contratado para divulgar os spams é um amigo, e não me convém divulgar isso, mesmo porque não é a questão trazida.

    O Malafaia, por exemplo é muito mais visto e copiado do que eu, e mesmo a opinião dele não foi suficiente para levar o Serra à Presidência.

    ResponderExcluir
  9. Falo somente o que penso1 de maio de 2011 23:55

    O pior de tudo é saber que nao adiantou de nada eles ficaram, se o pastor foi tendencioso ele que dara conta, nao voto no PT JAMAIS!! Baderneiros..........

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os 10 números mais significativos da bíblia

Sobre anjos: 10 erros comuns