31 de maio de 2011

Abismos


"Ora, quando eu julgo alguém, mesmo que a pessoa não fique sabendo, mesmo que eu esconda tudo bem secretamente no meu coração, mesmo que eu tenha pouca ou nenhuma consciência do fato,esse julgamento cava entre a pessoa e eu um abismo de falta de franqueza e me impede, irremediavelmente, de lhe trazer ajuda eficaz.

Pelo meu julgamento, eu o enredo em suas faltas,em vez de libertá-lo delas".
 Paul Tornier

Essa eu vi no Bora Ler, da professora Regina Farias

Um comentário:

  1. PoiZÉ...

    Sem querer bajular ou repetir mecanicamente meros chavões, devo dizer que para mim é uma honra ter vc como visitante do meu blog.

    Abs,

    Rê.

    ResponderExcluir