30 de agosto de 2011

Americanos atribuem passagem bíblica à Capitão América

Em 2 Coríntios 4:8, a Bíblia diz: "Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos".

Para a maioria dos americanos, contudo, o autor dessas afirmações é o personagem de gibi Capitão América ou Martin Luther King Jr. ou ainda o ex-presidente George W. Bush.

Foi o que apurou uma pesquisa feita pela Harris Intercative sob encomenda da Sociedade Bíblica América como parte da programação da passagem dos 10 anos do 9/11.

Das 2.572 pessoas ouvidas no começo deste mês, 63% se equivocaram sobre a autoria do referido trecho bíblico.

A maioria (82%) dos entrevistados afirmou que não tem dependido apenas da Bíblia para lidar com o trauma do ataque da Al Qaeda às torres gêmeas de Nova Iorque, recorrendo a outros tipos de apoio.

Com informação do Christian Post via Paulopes

Nota do editor deste: nas igrejas evangélicas, sempre foi declarado - com certo orgulho - que os EUA são essa potência mundial por conta da preferência religiosa protestante ser maioria. De certo, algum idiota pode declarar que as catástrofes naturais do último fim de semana são consequências da ira de Deus contra algum pecado nacional (já deve ter, não me dei ao trabalho de pesquisar, idiotice nessa terra é mato: nasce em todo lugar).

Hoje creio que o mesmo que aconteceu durante anos com o Catolicismo no Brasil (e já começa entre os evangélicos) - o que chamamos de religiosos "não praticantes"(?) são cada vez mais em evidência entre os americanos, como pode se constatar na pesquisa acima. Religião pura, sem o mínimo de conexão íntima com o Pai. 

Talvez isso se justifique por conta dos pesados fardos impostos por tantos líderes religioso com suas teologias e políticas nitidamente parciais e de cunho pessoal, onde nem com o dedo querem tocar. O homem que busca a Deus se obriga a entrar na cartilha esquisita desses homens falíveis - mas que vendem uma imagem infalível - tornando o Evangelho mais difícil que viver pela Lei Mosaica.