16 de novembro de 2011

C.S.Lewis Song - Brooke Fraser - (legendado). Conhece?


Dia desses, um amigo perguntava sobre essa música, e eu, que já tinha visto postada em alguns blogs há anos, respondi:
- Claro que não...

Sério.

Nunca me dei ao trabalho de apertar o "play" e prestar atenção...até hoje (Por que não ouvi antes? Já ouviu a enxurrada de músicas que se propõem a ser cristãs com o único intuíto de encher bolso de produtora? Nada contra, mas em nome do lucro, eles adoram qualquer coisa, inclusive, a "coisa" certa).

Interessante é que sou fã do Lewis, com quem aprendi muito em seus livros, mas mesmo assim nunca me animei(imaginava que era uma espécie de monólogo falado com a voz do mesmo, lenta e, em inglês, nos estilo "Pedro Bial song"). Muitos no Brasil não conhecem nada de sua obra deste escritor, até que alguém diga: "Ele é o autor das Crônicas de Nárnia, sabe? Aquele do leão que fala..."

Dia desses, ouvi uma irmã jurando que aqueles filmes eram de cunho espírita(?!?), me obrigando a trazer a tona trechos de filosofia cristã que recheiam toda a história do mundo de Aslam. Enquanto falava, o semblante dela mudava. Contei a história desse ex-ateu que se transformou na maior influência cristã do século XX, e que tão poucos brasileiros conhecem(por isso olhe com bons olhos os ateus: alguns, se convertidos, poderão ensinar muito a nós, reles cristãos nominais).

Não farei desse espaço tão curto tentativa de descrever a magnitude de sua bibliografia, já que a rede está recheada de locais - incluindo no idioma português - que fazem esse trabalho muito bem.

Um abraço

2 comentários:

  1. PoiZÉ...

    Também não conhecia essa música. Assim como não conheço grande parte da sua obra, embora haja tantas referências a ele por aí...

    Mas dá pra sacar que o cara era (é) completo. (E cunho espírita foi 'ótimo' rss)

    E, sem também querer usar esse espaço pra falar de tema tão vasto e denso, a gente deve sempre lembrar que ele foi criado em lar cristão com todos aqueles rigores legalistas, afastando-se na adolescência. Foi quando ele começou a se dizer 'ateu'. Seu desgosto (embora ele não soubesse disso na adolescência) não era exatamente com Deus, mas com 'o' Deus que lhe pintaram. É (quase) sempre assim...

    ResponderExcluir
  2. adoro a Brooke e mais ainda o Lewis, escuto ela sempre e adorei ver que tem mais gente que acha o mesmo... realmente a letra é incrível, fala demais comigo...

    ah pra quem se interessar recomendo uma outra música da Brooke, Albertine, linda música, linda letra, e uma história por trás dessa música mais linda ainda.

    e do Lewis, recomendo "Cristianismo puro e simples" um dos melhores livros que já li, ninguém se arrepende de ler.ótimo.
    abraços!

    ResponderExcluir