17 de dezembro de 2011

Depois


Da Marise Monte não conheço muito. Além das poucas que passam nas radios, a famosa "Bem que se quis", cantada em todos os Karaokes do mundo, e 99% dos shows de calouros.

Já devo ter ouvido essa uma centena de vezes, mas só hoje prestei atenção no poema que a letra transmite. Uma despedida tardia, triste, como são o fim dos amores.

Pela liberdade que Cristo me dá, tenho o grato direito de ouvir coisas profundas como essa, mesmo não sendo essa algo tido como sagrado, apenas simples e belo.

4 comentários:

  1. PoiZÉ,

    (Quase)Todo mundo já ouviu essa da Marisa enchendo a cara de vinho altas horas ih ih abafa...

    A parte boa é que depois (bem depois rss) vc junta os caquinhos e dá a volta por cima. E se apronta pra mais uma ah ah ah Faz parte...

    Ah e 'Bem que se quis' só perdeu no karaokê pra 'Velha Infância' rss

    Abs,

    R.

    ResponderExcluir
  2. É professora...

    Não conhecia mesmo. Atrasado na vida.

    Mas essas fossas aí são típicas, assim como os cacos, variando o tamanho do monturo de caso prá caso...

    Lá vou eu pesquisar sobre "Velha Infância", que também não conheço...

    E saber que sou músico amador...sei lá o que andei amando nesses anos...rsrsrs

    Abs

    ResponderExcluir
  3. Aposto que você conhece, deve estar estranhando apenas o título...

    E atrasado nada, ce tá é na frente do seu tempo.

    Seu blog 'denuncia' isso rsss

    Abs,

    ResponderExcluir
  4. Vero, prô!

    Conhecia sim.

    O problema de rir antes da piada acabar de ser contada é que a gente fica com aquela cara de imbecil, rindo do que ninguém vê graça.

    Preciso pensar sobre o que meu "mudesto" blog denuncia...

    ResponderExcluir