23 de dezembro de 2011

O longo caminho de um transexual

Clique na imagem e siga a linha de tempo da transformação.

Não me dei ao trabalho de traduzir o relato da imagem acima, mas em resumo: ele tinha uma vida normal, e até os vinte anos, passava longos períodos com a namorada, até que decidiu - segundo suas próprias palavras tornar-se um homem e assumir sua opção sexual. Como sinais para sua homossexualidade, ele atribuiu a profunda admiração por cabelos e formas que contemplava quando jogava games virtuais.

Só aos 21 decidiu, através de agressivo tratamento hormonal, transformar o corpo, buscando em si a aparência de uma mulher, voz, trocando inclusive de nome e residência, para poder viver a transformação de forma plena.

Uma decisão tomada numa época da vida em que tudo é confuso, sem fundamento, sem solidez, embora a teimosia se confunda com convicção e nos faça muitas vezes escolher caminhos que jamais tomaríamos se tivéssemos um pouco mais de maturidade.

Claro: não creio que alguém escolha realmente viver isso, ser discriminado, apontado, a certeza de não ter descendência e a incerteza de não ter um fim de vida sozinho.

A escolha não deixa de parecer uma loucura.

por Zé Luís

Um comentário:

  1. A medicina considera o transexualismo um distúrbio mental. Diferente do homossexualismo- que é viadagem mesmo, o transexual tem uma crise de gênero que poderá causar-lhe depressões toda a vida e temndencia ao suícidio.

    ResponderExcluir