15 de janeiro de 2012

Alface


Ou poderia ser couve, feijão, milho, nacos de pão...

4 comentários:

  1. Acabo de pregar para um blogueiro conceituado sem saber! Da próxima vez que for a São Bernardo, vou levar algum sermão de Moody ou Spurgeon por precaução. rs

    ResponderExcluir
  2. Que nada André...

    Na verdade, diria prá você trazer menos informação...rsrsrs... o povo não assimila tanta coisa em tão pouco tempo. :o)

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelo toque! E desculpe se lhe causei sono, IOHDEO. Costumo ser menos cansativo. É que, de cima do púlpito, improvisando adaptações, com incontáveis alvos em mente, tendo de me alongar para não desarranjar a liturgia do culto e cheio de coisas para falar - pela diminuída e irregular frequência de ministrações nos últimos meses, devido a abruptas alterações na rotina -, foi difícil transmitir um discurso atraente. Glória a Deus, que volta e meia nos lembra da nossa incapacidade! Não obstante, espero e oro para que a Palavra tenha sido penetrante e eficaz, pela graça e para a glória dEle. Numa próxima oportunidade, conhecer-nos-emos (eu, você, a igreja e a Palavra de Deus transmitida por nós) melhor. Graça e paz!

    ResponderExcluir
  4. Quéisso, André! rsrsrsrs

    Você tinha muito prá oferecer e ofereceu. Nenhum sono, apenas muita informação.

    Um professor sempre lembrava que um salame se come em fatias. Por mais que seja suculento, comer um salame na dentada não se consegue comer.

    Desculpe se me expressei mal, André. Foi mal.

    ResponderExcluir