23 de fevereiro de 2012

Boomshine e algumas reflexões


por Zé Luís

O joguinho, em resumo, é simples até demais. Consiste dar um clique único, e conseguir e atingir o numero de pontos determinados, que correm pela pequena tela.

No início, você percebe que a coisa não é tão difícil, até que a dificuldade vai aumentado e você já não consegue prever qual será o efeito em cadeia que conseguirá atingir o mínimo exigido para chegar em outra fase.

Acredito que o criador desse joguinho deva saber em que ponto exato podemos clicar para limpar a tela, consegue saber em que exato momento atingisse todas as possibilidades.

Há um paralelo entre esse criador - de um software - e o Criador de universos: por algum motivo, sabemos que este tem o controle de tudo que precisamos para vencer nesta existência.

Nós podemos nos gabar de conseguir alcançar metas que nós mesmos inventamos, e dizer aos outros, orgulhosos de nossos feitos: "Veja! Sou o campeão de estourar bolinhas em série!", mas essa pequena vitória, mesmo aos que estão em volta, não passa de coisa de criança.

E quem disse a você, homem poderoso de consegue equilibrar alguns pratos a mais que a maioria, que tudo o que conquistou, no fim de tudo, não passará de um pequeno jogo que sabia fazer muito bem?

Não que sejamos melhor quando conquistamos mais: Quem nos coloca em posições privilegiadas tem motivos para você estar lá, e pode ter também para mudar isso. Na verdade, só ele sabe o lugar certo para fazer com que as coisas aconteçam, Na verdade, é ele que opera em nós tanto o querer como o efetuar.

Só isso bastaria para que temêssemos mais quando usássemos seu Nome em nossas pataquadas...






Nenhum comentário:

Postar um comentário