24 de fevereiro de 2012

O estrago que um e-mail pode causar...


Um casal planejou comemorar o aniversário de 25 anos de casamento numa belíssima praia em Natal, no Rio Grande do Norte, já que lá passaram a lua de mel. Compraram um pacote para passarem uma semana lá com seis meses de antecedência.

Próximo à data de embarque, o marido teve um imprevisto no trabalho e combinou com a esposa que ela iria primeiro, e dois dias depois, ele a encontraria no hotel, em Natal.

Assim ela foi sozinha para o Nordeste do país.

Chegando lá, a esposa dele sentiu saudade do companheiro e resolveu enviar-lhe um e-mail, mas por um equívoco de digitação, errou o endereço do destinatário, e acabou enviando a mensagem para um senhor desconhecido, que acabara de voltar do sepultamento de sua esposa.

Na casa desse viúvo, o filho dele, que chegara logo depois, encontrou o pai enfartado, caído no chão do quarto. Observou que a tela do computador estava aberta o seguinte e-mail:

“Querido...
Cheguei muito bem!
Sei que você deve estar achando estranho eu te dar notícias tão rápido - e ainda mais, por e-mail, mas é que aqui já tem até computador!
Estou muito feliz por saber que está confirmado a sua chegada aqui amanhã!
Não precisa trazer muita roupa, pois aqui faz um calor infernal!”
Recebido por e-mail (no caso, não veio por engano),
Autor  - té agora - desconhecido.