29 de março de 2012

Zombaremos de Jesus, mas não de Maomé’, diz chefão da BBC

O chefe da BBC, Mark Thompson, admitiu que a rede BBC jamais zombaria de Maomé como zomba de Jesus. Ele justificou a espantosa confissão de preconceito religioso dando a entender que zombar de Maomé teria o mesmo peso emocional da pornografia infantil. Mas tudo bem zombar de Jesus porque o cristianismo suporta tudo e tem pouca relação com questões étnicas.

Thompson diz que a BBC jamais teria levado ao ar “Jerry Springer – The Opera” ­ um polêmico musical que zomba de Jesus ­ se o alvo fosse Maomé. Eles fez essas declarações numa entrevista para um projeto de pesquisa da Universidade Oxford.

Thompson afirmou: “A questão é que, para um muçulmano, uma representação teatral, especialmente se for cômica ou humilhante, do profeta Maomé tem o preso emocional de uma grotesca peça de pornografia infantil”. O porta-voz da BBC não quis comentar as declarações.

No ano passado, o ex-âncora da BBC Peter Sissons disse que é permitido insultar os cristãos na rede, mas que os muçulmanos não podem ser ofendidos. Sissons, cujas memórias foram publicadas numa série no Daily Mail, afirmou: “O Islã não pode ser atacado sob nenhuma hipótese, mas os cristãos, sim, porque eles não reagem quando são atacados”. O ex-apresentador disse também que os profissionais têm suas respectivas carreiras prejudicadas se não seguem essa orientação da BBC.

Essas declarações foram publicadas no final de fevereiro pelo The Christian Institute em uma entrevista concedida pelo próprio Mark Thompson e comentadas pelo jornalista Reinaldo Azevedo em seu blog na Veja.

Para Reinaldo Azevedo, que chamou Thompson de ‘bestalhão covarde e arrogante’, o cristianismo é hoje a religião mais perseguida do mundo, sendo a religião que tem o maior números de fiéis assassinados em razão de sua escolha. “E os perseguidores são… grupos muçulmanos! Isso não torna culpados todos os muçulmanos? Não! Apenas os perseguidores”, declarou o jornalista.

Fonte: Veja