27 de junho de 2012

Anunciação - Alceu Valença - uma canção sobre a 2ª vinda de Cristo?

por Zé Luís

Sim: quando ouvi essa música - e tive capacidade de análise, sendo cristão, logicamente associei ao que canta a letra à 2ª vinda de Cristo: basta ouvir e ficar clara a intenção de divulgar o santo nome do Mestre...

Será? 

Analisando bem, a canção foi composta em 1983, numa época onde ainda se respirava a castração imposta pela Ditadura, e um amigo de Alceu Valença, um certo Stuart Angel Jones, morto pelo regime militar, deixava claro que seu "desaparecimento" não havia sido em vão, a voz de "um anjo" lembrava antigas conversas, sobre o dia em que a liberdade voltaria e poderia-se novamente expor pensamentos.

A liberdade de expressão: É essa a "messias" profetizada na canção.

Triste. Gostava de crer que a música falava sobre Jesus, mas fala de um outro homem. Falemos do tal anjo:

Stuart era filho do americano Norman Jones e de Zuleika Angel Jones, mais conhecida como Zuzu Angel, figurinista e estilista conhecida internacionalmente. Bicampeão carioca de remo pelo Clube de Regatas Flamengo na adolescência,[2] ele foi estudante de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Possuía dupla nacionalidade, brasileira e americana.
Na virada das décadas de 60/70, passou a militar no MR-8, grupo de extrema-esquerda que fazia a luta armada contra o regime militar, onde usava os codinomes 'Paulo' e 'Henrique'. Preso, torturado e morto por membros do CISA (Centro de Informações de Segurança da Aeronáutica) em 14 de junho de 1971, aos 25 anos de idade. Foi casado com a também militante e guerrilheira Sônia Morais Jones, presa, torturada e morta dois anos depois e também dada como desaparecida.

Morte
Preso próximo a seu "aparelho", no bairro do Grajaú, perto da Avenida 28 de Setembro, na Zona Norte do Rio, Stuart foi levado pelos agentes do CISA à Base Aérea do Galeão para interrogatório. Dele, os militares queriam a informação da localização do ex-capitão Carlos Lamarca, chefe do MR-8 e então o grande procurado pelo regime. Negando-se a falar, Stuart foi então barbaramente torturado no pátio da base, vindo a morrer em consequência dos maus tratos.
A versão mais conhecida e aceita de sua tortura e morte foi dada pelo ex-guerrilheiro Alex Polari, também preso na base, e que assistiu da janela de sua cela as torturas feitas contra Stuart, presenciando inclusive a cena em que ele foi arrastado por um jipe militar, com o corpo completamente esfolado e com a boca no cano de descarga do veículo, pelo pátio interno do quartel,[3] o que causou sua morte por asfixia e envenenamento por gás carbônico.[4] Polari escreveu uma carta a Zuzu Angel, contando-lhe o ocorrido com o filho. De posse dela, a estilista denunciou o assassinato de Stuart - que tinha cidadania brasileira e americana - ao senador Edward Kennedy, que levou o caso ao Congresso dos Estados Unidos.

Mais informações podem ser vistas aqui.

8 comentários:

  1. Obrigado por esclarecer sobre o assunto dessa música...não vou mais ouvir. Que decepção!

    Lamento o fato de nunca terem conseguido pegar o desertor Lamarca. Meu tio Jair era soldado cursado a cabo e ficou duas horas com a cabeça do traidor Lamarca na mira do fuzil, mas recebeu ordens expressas para não atirar.

    Rodrigo Toledo

    ResponderExcluir
  2. Acho que pode ser a duas coisas, mesmo se referindo ao anjo do passado, um jovem morto injustamente por lutar por liberdade evoca-se o espirito livre e libertário que estava com Cristo e foi muito bem descrito por Platão no mito da caverna que falava de Sócrates que também tinha o espirito livre e foi condenado injustamente. Creio que ao clamarmos por liberdade e justiça estamos clamando por Cristo e seu espirito, assim mesmo sem saber Alceu possa estar clamando pela vinda do segundo Adão, Jesus!

    ResponderExcluir
  3. Ja vi o msm dzd q nao Fez por isso. O povo que associou a ditadura. Certza vez ouvi falar q era sobre sao Jorge. Realmente combina mais c a letra

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Li uma entrevista em que ele disse:
    “Em 1983, eu estava brincando com uma flauta no jardim da minha casa em Olinda. Lembro
    até hoje, era uma flauta simples que comprei de um hippie no Rio Grande do Sul. Foi aí que me surgiu a melodia de ‘Anunciação’. Minha namorada ouviu aquilo e falou: ‘Que música bonita essa que você está tocando...’. Mas ainda não era música nenhuma”, recorda. “Inspirado, saí tocando pelo quintal e lá estavam as roupas no varal. Fui até a rua, e ouvi o sino da catedral... isso tudo foi colocado na letra da música depois. Naquele tempo, dava para sair tranquilamente dançando pela rua. Nem autógrafo pediam, porque na época era cafona. E também não tinha telefone celular, para as pessoas ficarem tirando fotos! Graças a Deus!”, diverte-se.

    ResponderExcluir
  6. Que viagem! Essa musica ele compôs pra o filhinho dele que ia nascer.

    ResponderExcluir
  7. Alceu Valença, no disco "Anjo Avesso", aparece na capa com uma vestimenta sacerdotal de Umbanda, tendo no peito a meia-lua e no braço, a estrela de cinco pontas, em sinal de consagração.

    Uma das músicas contidas nesse disco é intitulada "Anunciação" - o próprio nome tem em si um sentido místico, pois anunciação, na Bíblia, foi o aviso do nascimento de Jesus, feito pelo anjo Gabriel a Maria. Pergunta-se então: Que quer dizer tal termo no sentido em que foi empregado na música? Seria o anúncio do advento do Anticristo, ou da vinda de demônios para possuir os corpos dos homens? A letra dessa música diz: "Na bruma leve das paixões que vêm de dentro/ Tu vens chegando prá brincar no meu quintal/ No teu cavalo peito nu cabelo ao vento / E o sol quarando nossas roupas no varal/ Tu vens Tu vens/ Eu já escuto os teus sinais...". No encarte que traz as letras das músicas, há a seguinte dedicatória, da faixa "Anunciação", cujo autor é o próprio Alceu Valença: "A Walter Queiroz" "Seguindo o Mantra". "Seguir o mantra é se utilizar do backward masking, para veicular mensagens ocultas. Quando essa faixa é tocada no sentido inverso, mensagens até então imperceptíveis são ouvidas em alto e bom som, as quais, fortemente carregadas de insinuações profanas, heréticas e rebeldes, só fazem induzir o indivíduo à aniquilação sua e de seus semelhantes.

    "Anunciação" é, toda ela, tocada em ritmos de macumba, com o acompanhamento musical característico desse culto. Desde o seu início até o final é bem evidente a presença de um forte conteúdo transcendente. Quando se afirma que "tu vens chegando", entende-se que o diabo está descendo no "terreiro", por seu turno representado por "quintal". A finalidade da vinda desse ente é brincar; fato que se relaciona a um tipo específico de demônio - os espíritos de crianças ou erês - que, quando se manifesta, tora os adultos como infantes, querendo brincar de carrinho; chupar bala e fazer outras coisas do gênero.
    Fonte: marcio http://sobrenatural.org/backmasking/detalhar/3/alceu_valenca/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bando de povo viajado. kkkkk

      Excluir