21 de setembro de 2012

Porco herói faz seu resgate (e algumas reflexões)

Realmente... na net se vê de tudo.



Uma parábola de nossos tempos - que, particularmente, creio ser "os tempos do fim": Uma versão contemporânea de Lucas 19:40b:

... Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão.

Não só as pedras agora são necessárias para suprir a inexplicável ausência de uma adoração espontânea e sincera. Miseravelmente, muito daqueles que ouviram o chamado e, colocados em posições de destaque, fingem não ver as almas que perecem, indiferentes ao choro dos que morrem em seus pecados, quando a segurança de captação de recursos se torna mais importante do que obedecer Àquele que é a fonte de todos os recursos, o mesmo que determina quando e como estes o alcançarão - e se alcançarão.

Quando menos esperarmos, porcos se lançarão na água, mas dessa vez cumprindo a vontade de Deus de uma forma diferente: não mais se auto-destruirão por ter neles a presença maldita daquele que nada tem Nele. Dessa vez, mesmo imundos, movidos de inexplicável compaixão, correrão em auxílio do clamor dos pequeninos, se aproximando muito mais da aparência do que É Cristo, do que aqueles que se auto-denominam "cristãos".

Os que nada fazem esqueceram que a posição de destaque conferida a eles nada mais é a dada a um salva-vidas em uma praia, que fica no alto apenas para o socorro daqueles que se afogam, e não para receberem honrarias e reconhecimentos, quaisquer que sejam. Não nesse mundo, pelo menos.