16 de outubro de 2012

Parece até que não, mas ele vem...

Clique e amplie

por Zé Luís

Eles , os filhos do mal travestidos de piedosos, garantem que não, mas vem espada quando se aceita esse "tal" Messias como único e suficiente salvador.

Eu sei, eu sei: falar a verdade não é boa propaganda  para aquele que sonha em arrebanhar uma igreja capaz de bancar um canal de TV, ou prosperar como fazem as franquias por aí.

Deve "doer o coração" quando o piedoso pastor é questionado pelo candidato a ovelha sobre o mundo colorido que virá quando ele virar crente, e esse líder, com muito amor, mentirá dizendo que tudo serão flores, Jesus os tornará financeiramente prósperos, indefinidamente saudáveis, que seus filhos e familiares jamais entrarão em crise, assim como seu casamento, anteriormente, cheio de brigas e adultérios, como em um passe de mágica, se reestruturarão, tudo isso se eles forem capazes de seguir as regrinhas que ele inventou.

"Eu sou o Caminho..." disse o Mestre. Falamos de uma caminhada, sempre, mesmo quando escolhemos não caminhar. Quando se aprende a andar, é comum que se tropece, e no caso da conversão, é tomar a ladeira abandonada, voltar a trilhar, muitas vezes, por caminhos abandonados por desistência e vergonhoso fracasso.

Aqui tenho eu uma verdade para você: ele nem sempre estará no barco, quando a coisa começar a afundar, ou poderá estar, comprovadamente junto, talvez após um dia abençoado de conquistas, e mesmo assim, ver seu barquinho ir a pique, enquanto Jesus parece simplesmente dormir, indiferente ao sofrimento e angustia ao redor de sua vida.

Compreenda: Ele sempre está.

Pode acontecer do barco afundar, como aconteceu com Paulo (e de quebra, se sobreviver ao naufrágio, ser picado por uma cobra extremamente venenosa). As coisas podem realmente piorar, mesmo quando estamos empenhados sinceramente a favor do Evangelho.
Mesmo quando Lázaro morre, para ser ressuscitado dias depois.
Mesmo quando Estevão morre a pedradas diante dos olhos de Cristo, e não ser reavivado.
Mesmo quando Tiago, um dos apóstolos, é decapitado logo depois de Jesus dar inicio ao evangelismo mundial, mesmo após tanto preparo ao lado de Jesus.
Mesmo quando centenas de cristãos sinceros são entregues a todo tipo de tortura e martírio pelos séculos dos séculos por confessarem que existe apenas um Deus, que Ele vem dos judeus, e que é o único pelo qual vale a pena - não só viver - mas morrer também.

Não me desculparei por informar essa trágica notícia, mas vivemos confortavelmente uma vida insonsa em nossa crença: incorporamos o ter ao invés do ser, e culpamos o Cristianismo por nossos fracassos, ao ver que nossos troféus não estão inundando a nossa sala como gostaríamos que estivessem, por mais que nossa fidelidade ao que nos foi instruído seja executada.

Mas fique tranquile: quando menos esperar, lá está Ele, ventando sobre os ossos secos, retistuindo os anos, dentro do propósito Dele e para Ele, conforme está escrito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário