16 de dezembro de 2012

Um dos culpados das chacinas americanas. Comentário de Morgan Freeman

Abaixo, mais um comentário pertinente de Morgan Freeman, ator americano, sobre a última chacina envolvendo assassinos seriais improváveis em escolas e crianças:

"Você quer saber o porquê? Isto pode parecer cínico, mas eis aqui o porquê:

É a forma em que a mídia retrata o ocorrido. Basta olharmos como a notícia é divulgada e ver como tratamos o atirador do shopping Oregon no meio da estréia de Batman no cinema: o atirador é visto como celebridade. Dylan Klebold e Eric Harris são nomes conhecidos, mas você sabe o nome de, ao menos, uma vítima de Columbine? Pertubardor.

Não fosse dessa forma, ninguém sairia de seus porões ao ver a notícia,  na intenção de fazer algo pior, ganhando seu espaço, seu memorável sucesso. Por que uma escola primária? Por que crianças? Porque ele será lembrado como um monstro horrível, ao invés de um anônimo infeliz.

A CNN relata que, se a contagem de corpos "manter-se", a chacina seria classificada como segunda mais violenta, atrás de Virginia Tech, criando uma estatística classificatória de matanças piores do que outra. Então divulgam entrevista em vídeo da terceira série com todos os detalhes do que viu e ouviu enquanto os tiroteios foram acontecendo. 

Fox News tem o rosto do assassino estampado em todos os seus noticiários extraordinários, que ocorrem de hora em hora . Algum noticiário se concentra nas vítimas e ignoram a identidade do assassino? Não que eu tenha visto ainda: isso não vende. 

Então, parabéns, mídia sensacionalista, você incentiva alguém querer fazer algo pior, destruir uma creche ou a maternidade mais próxima.

Vocês - mídia sensacionalista -  poderiam ajudar, se esquecessem o que você já divulgaram sobre este homem, e divulgassem o nome de pelo menos uma vítima. 

Você pode ajudar doando para pesquisa sobre doenças mentais, ao invez de apontar para o controle de armas como o problema. Você pode ajudar, se para de alimentar e consumir a notícia. "

Dica da mana Camila Negreiros no Facebook