28 de abril de 2013

A AGONIA DA SÍRIA – E A FALÊNCIA ECONÔMICA E MORAL EUROPEIA


A União Europeia é um fracasso econômico patente, onde um corpo de bombeiros cada vez mais reduzido corre de um incêndio a outro, cada vez com o seu equipamento mais inadequado. As políticas bancárias incontroladas, a corrupção e o nepotismo, a economia submergida e ilegal, as leis de aposentadoria inadequadas às mudanças da longevidade dos aposentados, as reivindicações de minorias nacionais que levaram à criação de mini países sem base econômica minima e a imigração das massas do terceiro mundo – tudo isso deu como resultado uma mistura explosiva por um lado e venenosa por outra. Ou seja, a desaparição da União Europeia já seja num processo rápido estilo desaparição de União Soviética ou por etapas mais ou menos aceleradas– é um resultado a esperar com base nas lições da história.

A falência moral da Europa já está aqui, antes da falência econômica, clara e inequivocamente uma triste realidade. O Parlamento Europeu de hoje, assim como as Nações Unidas, não passa de uma paródia ridícula, marionetes sob pressão já claramente definida. Turquia, país membro da OTAN, ocupou o norte de Chipre faz décadas, e ninguém diz nada – ou faz nada...

Porém o Parlamento Europeu esta semana publica uma carta de vários lideres políticos ( assim, de repente, coisa um pouco fora do comum, não acham..) – exigindo a retirada de Israel às fronteiras de 1967 (fronteiras que nunca existiram) e declarando que Israel ocupa pela força territórios da Cisjordânia ( e convenientemente ESQUECENDO que essa ocupação é consequência de uma guerra iniciada pelos países árabes vizinhos, guerra na que Israel cometeu o grave pecado de não se deixar derrotar...).

A falência politica e moral da Europa chega hoje um pouco mais abaixo ainda, quando se trata da agonia da Síria.

A guerra civil na Síria, que dura já mais de dois anos e causou dezenas de milhares de vítimas, a maioria civis, prova novamente, dia a dia, a impotência das Nações Unidas, com decisões do Conselho de Segurança que ninguém respeita – simplesmente não há razão alguma para respeita-las...

Porém a Europa não só que não faz nada para deter essa guerra – Europa colabora, ativamente, aportando combatentes entre os mais cruéis e sanguinários nessa guerra civil...

As milicias que lutam hoje contra o regime de Assad, são várias – a principal o Exército Sírio Libre, formada por soldados e oficiais que desertaram do exército de Assad (aproximadamente 50.000 homens), e mais duas milicias, uma apoiada pela Arabia Saudita (a melhor equipada, uns 18.000 homens) e outra de voluntários dos Principados Árabes ( uns 16.000 homens).

A mais ativa e mais exitosa de todas é justamente a menor de todas, afiliada a Al Quaida do Iraque, com apenas 6.000 homens – porém sendo a mais fanática não tem nenhum problema em usar carros bombas ou terroristas suicidas. O sonho de um Califato do Oriente médio que se iniciaria com a união do Iraque e da Síria. é a sua ideologia principal, com base na Jihad absoluta.

Esta semana a polícia belga "descobriu" uma rede terrorista islâmica e foram detidos uns trinta membros ( que já tinham sido entrevistados por um jornalista de Israel faz um ano!!) dessa rede, acusados de...mandar jovens muçulmanos a lutar contra o regime do Assad como parte da milicia de Al Quaida faz já mais de um ano.

Meus caros amigos, hoje na Síria., dentro da milicia de Al Quaida, lutam contra o Assad dezenas ou talvez centenas de europeios muçulmanos, os governos dos países europeios sabem disso perfeitamente, e são absolutamente incapazes de fazer nada em contra ...

E esses jovens, que treinam e lutam junto com terroristas de outros países na Síria, quando lá terminar a guerra civil, voltarão à Europa, com passaportes europeus...

Não será para formar tropas de escoteiros, com certeza...

Yehuda Hochmann, PhD.
Arad, deserto do Neguev, Israel, 19 de abril de 2013
Jornal do Comercio, Manaus ( a dica é de Suderland Guimarães)

Um comentário:

  1. E n é só... na Síria, nossos irmãos cristãos estão no meio do fogo-cruzado e as pessoas relatam q eles são preferência d alvos d terroristas, casas d civis são atacadas durante a noite sem serem parte d nenhum ponto estratégico militar, simplesmente pq são cristãos. :(


    http://www.apoiesiria.org/

    ResponderExcluir