27 de setembro de 2013

E de repente, 23 anos depois, o reencontro


Aconteceu em 2010. Essa é uma daquelas histórias de amor que nos fazem perguntar: por que não podia ser diferente? Só por causa da estética e de manter a escolha de nossos egos?

Esta é uma história de amor: a sérvia Marina Abramovic e o alemão (Ulay). Um casal de artistas, que se conheceram em 1976, em Amsterdã.

Foi amor à primeira vista, o que fizeram que fossem aproveitadas criativamente juntos corpo e alma e dedicados a fazer performances, pondo foco na conceituação do ser humano.

Após viverem vários anos juntos, viram que o relacionamento terminara e chegando a um acordo mútuo, fizeram a última apresentação intitulada "Amantes". A ideia: Marina e Ulay caminharam separadamente, cada um em uma das duas extremidades da Grande Muralha da China e, em seguida, encontrar-se, se abraçar e dizer adeus para sempre. Essa foi a froma que eles encontraram para terminar um relacionamento.

Durante 23 anos não houve nenhum contato, até que um dia, em Moma Marina, numa exposição chamada "The Artist is Present", que basicamente consistia em procurar um minuto de silêncio a todos os que se sentassem na frente de Marina, o impensável acontece: Ulay surge, senta a sua frente, sem prévio aviso.

Encarar aquela mulher inabalável parecia algo estranho, mas qual seria a reação dela diante de seu frande amor?



Revi no Ziza