14 de setembro de 2013

Quanto custa para anunciar 30 segundos na Globo?

É muito mais fácil te fazer olhar em uma direção do que vocẽ pensa 

por Zé Luís

Se for apenas no seu estado, por volta de 150 mil reais durante o Jornal Nacional. Se for aparecer para o país todo, o valor mais que dobra: R$ 380.000,00. E se por acaso for no horário da novela das “8:00”, passa de meio milhão durante três inserções semanais. Segundo dados – a pesquisa foi feita em 2010,e  o poder de alcance da emissora era de 80 milhões de “tele-espectadores” naquele momento (fonte).

Daí vem uma pergunta: se uma emissora vende produtos e essa venda começa a ser prejudicada por um sistema político que dá educação ao povo, ela tende a apoiar esses políticos?

Nos “Facebook” da vida, é comum aparecer uma ou outra pessoa – e com o tempo você percebe bem o perfil das mesmas - postando coisa contra políticos que já nem mais exercem cargos públicos.

O perfil destes protestantes?

No meu caso, dois tipos: ou é do meio evangélico(sempre frisando ser líder ou pastor em sua igreja) e/ou classe média, bem nascida, com uma formação – chamada – superior ainda da época quando fazer faculdade era para apenas poucos abastados financeiramente. Eles não leem as revistas citadas como suas fontes, mas repetem sistematicamente o que elas publicam. Esses se auto-denominam a “voz das ruas”.

Alguns dos protestantes-influenciados são realmente crédulos: por tradição, mantém suas TVs ligadas sempre naquela emissora, como se a rotina fosse obrigatória, apesar dos 200 canais alternativos àquele, além das opções atuais na internet. Eles confiam – sem questionar - nos fatos relatados pelo canal, sem  se perguntar o que leva aquela emissora  a te mostrar aquilo. Em pouco tempo, você começa a concordar que metade da população é gay, que adultério é indispensável quando o casamento vai mal, que todo crente é um idiota, que toda gorda é feia, que todo dente é reto, que todo pobre vive na situação por opção, e que é lindo viver longe dos recursos dos "ricos", já que esses vivem em uma dimensão paralela, inalcansável, quando pela manhã estamos em Miami e a tarde, no Brasil, cinco duas por semana...

Ninguém se pergunta:
  • Por que seus jornais dão tanta enfase em coisas de cinco anos atrás e mostram culpados onde não existem fatos comprovados? 
  • Por que mostram condenados onde a justiça ainda não condenou?
  • Por que omitem crimes comprovados dos donos de suas empresas?
  • Por que insinuam contra alguns e omitem em pró de outros?
  • Por que os jornais batalham tanto em prol da punição de um suposto crime e ignoram outros já comprovados? Não mereciam esses outros crimes de corrupção uma enfase similar já que o roubo público foi bem maior e com provas inquestionáveis?
  • Seriam os donos dessas fontes de notícias os principais interessados em dar falso testemunho para aqueles, que na verdade, são seus concorrentes políticos?
  • Quem é o proprietário dos jornais? Da TV? Da rádio?
  • O que ganham e o que perdem quando prejudicam um e exaltam outro?

Entenda: 

Meio milhão para vender uma marca de sabão por 30 segundos? E o dono da fábrica de sabão paga porque sabe que 80 milhões de televisores farão seus donos gastarem com isso!

Imaginou o que está em jogo quando você está comerciando cargos políticos? 
Quanto se ganha em um mês de propaganda em uma emissora como aquela? Ah sim... vamos doar para o Criança Esperança... claro... esqueci: os crédulos.

Quando a gente enxerga essas coisas, passa a não ligar tanto para novela: sabe que o autor inseriu no cotidiano dos bons personagens a opinião que eles querem que você tenha, a roupa que querem que você use, a bebida que eles querem vender. Insinuou através dos vilões da trama coisas que o povão abomine, associando certas “maldades” ao que você viu minutos antes, no jornal apresentado.

Futebol passa a ser apenas o combinado de empresas patrocinadoras investindo em times, com seus campeões previamente combinados. O que interessa é a audiência, e não realmente a melhor equipe. Já perceberam até que fica em último pode ser um excelente negócio para algumas equipes (acidentes acontecem: nem sempre todo mundo se vende. Sabe quando você vê um time inexpressivo ganhar campeonatos de um time “grande”?... lembra dos campeonatos que são fora do ambiente “controlado”? Os internacionais?).

Começa a entender que nem sempre o religioso impecável, que fala sobre Deus no aparelho que você assiste, tem o real interesse de te apresentar a Deus: ele precisa de ofertas e rebanho -  que será massa de manobra, e que elegerá o candidato político que ele apontar. E para isso, claro, cobrará um bom preço desses políticos. Sim querido: você será vendido.

A TV faz você ter necessidades por produtos que você não precisa, te vende porcarias com mais de 300% de lucro, e você compra em 5 anos, achando tudo isso muito lindo.

Então, quando vierem me apresentar “provas cabais” sobre corrupção, vê se traz alguma coisa mais confiável do que Veja, Folha, Estadão, Globo, Reinaldo Azevedo, Band... eles tem mais é que lutar para manter-se em pé e para isso, só não vendem a alma, por que essa já foi negociada na Ditadura de 1964.

Tenho dito.