26 de novembro de 2014

Black Friday ou Black Fraude? Tudo pela metade do dobro do preço?


Afinal: É o momento do comércio se aquecer. 
Mas, e o consumidor? Não merece respeito?


Como dizem os evangélicos:

Esses empresários brasileiros são uma "bença" (ou "Só Jesus na causa")

Querem entrar na tal promoção anual apenas com propaganda, trabalhando gradativamente no aumento dos preços às vésperas da "promoção", pára depois venderem pela metade do preço, que já se encontra inflacionado.

Muitos não tem mercadoria em estoque, além das lojas virtuais de fachada que inundam as telas dos mecânismos de busca e nem existem. Pegam o dinheiro e desaparecem. Os sites de reclamações estão inundados desses casos.

O nome Black Friday, que em inglês significa literalmente "Sexta-Feira Negra". Faria mais sentido se  traduzido para  "Sexta-Feira Azul", pois o feriado (nos EUA) é sinônimo de "momento em que as lojas aproveitam para sair do vermelho e passar a registrar lucro". Lá realmente funciona. Caso contrário, a população americana não aderiria como fazem os brasileiros.

No Brasil, as promoções foram realizadas pela primeira vez em 2010, ainda de forma tímida, movimentando R$ 3 milhões em vendas, segundo levantamento da consultoria ClearSale, e cresceram exponencialmente desde então.

O problema é que as empresas brasileiras já lucram (em alguns casos, chegam a 3 digitos de lucro sobre mercadorias vendidas na faixa de R$1,000,00), e na hora de fazer a promoção, utilizam apenas pontas de estoque, que se acabam rapidamente, deixando apenas mercadorias que sempre estiveram lá, a preços normais de mercado.

Por ter trabalhado certo tempo na área, sei que para a imensa maioria de CEOs, prejuízo é lucro baixo, e como bom empresário brasileiro, prefere-se vender menos produtos com baixa qualidade, com mais margem de lucro, do que gerar fluxo de mercadorias.

Certas redes, que tem condições de vender suas mercadorias bem mais em conta, mantém seus preços ainda mais elevados que os praticados pelos concorrentes, garantindo-se apenas pela marca consagrada no mercado (por isso, tanto investimento em propaganda).

Abra seu olho: ninguém é obrigado a comprar se o preço não estiver convidativo. Não é por ter esperado até aqui que você tem que aceitar a fraude. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário