25 de dezembro de 2014

Assista: Breve explicação sobre o pecado imperdoável


Como blogueiro que escolheu o "Cristianismo" como tema, sou obrigado muitas vezes a lidar com pautas indigestas, que não são unanimidade entre os chamados discípulos de Jesus, sejam calvinistas, arminianos, católicos, pentecostais, neo-pentecostais...

E isso as vezes me rende maldições evangélicas e promessas de condenação no dia do Juízo.

Dia desses postei na página do blog no Facebook, vídeos que questionavam o comportamento "diferente" de algumas denominações evangélicas que defendem que as manifestações espirituais não são limitadas ao que a Bíblia apresenta, e que as semelhanças com outras religiões afro-brasileiras (como a Umbanda) não devem escandalizar aqueles que procuram numa igreja apenas a suficiência da Palavra. Nessas igrejas, como pode se ver no link acima, se usa inclusive vestuário específico para os cultos.

Claro: isso custou-me uma série de ameaças, já que as críticas, piadas e questionamentos dos leitores eram  - no mínimo - ácidos. Segundo os ofendidos, eu havia "tocado nos ungidos" e, ao fazer isso, "blasfemei contra o Espírito Santo" quando decidi publicar vídeos disponíveis em diversas redes sociais.

Em uma palestra, foi perguntado aos pastores presentes qual era o pecado que, quando cometido, se está sistematicamente excluído de qualquer chance de se entrar no Céu, já que Jesus disse que a blasfêmia contra o Espírito Santo não tem perdão nem nessa, nem na próxima vida.

E se você soubesse que já o cometeu e toda sua peregrinação na luta em favor dos injustiçados e miseráveis não te livrará do inferno?

Kivitz explana sobre o assunto trazendo, dentro da mesma fonte que gerou a pergunta, esclarecimentos para as indagações que sempre nos fazem imaginar se nos iludimos em nossa caminhada com Deus, quando Ele já nos rejeitou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário