10 de julho de 2015

Como vai seu casamento?

 
Sou casado há quase vinte e cinco anos e depois desses anos, não posso dizer que confio nesses métodos mágicos de recuperação de casamentos em um fim de semana de curso (ou que seja em um mês). 

Mesmo assim, achei nessa page do Face, o Ministério de Casais, um texto interessante. 

O problema é: quem nunca? Abaixo sinais de uma relação desgastada (e dependendo do número de itens, falida).

1. O silêncio - Quando não há mais diálogo.

2. O desrespeito. ...

3. Pequenos motivos gerando grandes conflitos.

4. Encontros sexuais espaçados.

5. Problemas da vida a dois tornando-se públicos.

6. Outras pessoas começam a se tornar atraentes, provocando constantes pensamentos de adultério.

7. Tudo no outro irrita.

8. Não há mais prestação de contas.

9. Não compartilham mais sonhos, projetos e ideais.

10. A indiferença.

11. Não há mais oração e nem compromisso com a leitura da Palavra.

12. Acabaram as refeições com todos à mesa.

13. A família de origem do cônjuge não é mais bem vinda.

Infelizmente alguns casais quando param para uma revisão, o problema já está em um estágio muito adiantado. É sempre mais fácil uma solução quando o problema está no inicio. Por melhor que seja o seu casamento, a possibilidade do surgimento de um problema no caminho, existe, não espere para ver se as coisas se resolvem por si mesmas. Ao primeiro sinal de perigo em seu casamento, pare, peça ajuda, busque socorro, não trate com displicência aquilo que pode se tornar irreversível. Alguns casais quando me procuram é quase impossível reverter, só um milagre...

Uma viagem de longa distância é agradável quando os dois na primeira parada, dizem um para o outro: "Já chegamos aqui? O tempo passou tão rápido e não percebemos, que viagem maravilhosa!" Separe um momento para conversar com o seu cônjuge, sobre como está sendo a viagem conjugal de vocês. Tenha coragem de perguntar: - Está sendo bom para você viajar comigo? Em sua opinião, o que está faltando para a nossa viajem conjugal ser melhor? O que é necessário para que a viagem conjugal seja o mais agradável possível.

Pratique a arte do falar, ouvir e compreender.

Cuidado com a de comunicação na viagem! Tudo na vida depende de como você se comunica com Deus, consigo mesmo e com o próximo. A incapacidade para o diálogo é a causa do fracasso da maioria dos relacionamentos. Viajar ao lado de alguém que não pratica a arte da comunicação construtiva ou se comunica de forma errada, é uma tortura psicológica insuportável. Já ouvi muitos casais dizendo: "Não conseguimos conversar sem brigar, ou, dialogamos muito pouco". A saúde de um casamento pode ser determinada pela qualidade da comunicação que os dois desenvolvem no relacionamento.

Geralmente as pessoas que tem dificuldade de se comunicar, é porque foram educadas em uma família disfuncional. É imprescindível que os pais pratiquem com os seus filhos a arte do diálogo, para que no futuro eles saibam construir relacionamentos de confiança dentro e fora de casa. Vejamos alguns pontos imprescindíveis para o sucesso da comunicação no casamento:

Pratique a arte do ouvir

Uma das chaves mais importantes no relacionamento conjugal, está no "ouvir". Nenhum casamento floresce se os dois não treinarem a ouvir com excelência. Hebert Cohen, considerado um dos melhores negociadores do mundo, diz: "Para se ouvir de forma eficiente é preciso mais do que escutar as palavras que são ditas. É necessário compreender e descobrir o significado do que está sendo falado. A final de contas, o significado não está nas palavras, e sim nas pessoas”. Para ouvir é necessário atentar para algumas regras básicas:
Primeira regra: Ouça olhando nos olhos do cônjuge, com a mente desarmada e o coração aberto.

Uma questão de concentração. Só assim é possível ouvir para compreender, e não apenas para responder.

Ninguém gosta de conversar com alguém que ouve mais preocupado em dar respostas do que em compreender. A comunicação só é eficaz quando há interesse mútuo de compreender.