20 de novembro de 2009

Eu Não Gosto de Cassiane!

Zé Luís

- Calma... - disse à igreja que me convidara a pregar naquele sábado, e após a bombástica declaração, fiquei diante das testas franzidas e burburinhos entre-bocas. Foi a primeira frase que disse ao pegar o microfone.

Cassiane é uma cantora muito apreciada em alguns nichos evangélicos, e eu estava em um deles naquela noite. Talvez seria a última vez que seria convidado.
Mas quais as intenções em declarar isso justamente diante daquele "público"?

Certamente, os dividi:
Alguns, de cara, descartaram o que eu teria para falar, sem nem mesmo saber do que se tratava: dizer algo tão rude contra alguém que eles apreciavam me desclassificava, embora pudesse ser apenas minha opinião.

Outros sorriram, com vontade de fazer coro com minha declaração, mas não convinha a eles, pois eram aceitos naquela comunidade, alguns até com cargos, e confessar a infâmia poria em risco esta confortável estabilidade "eclesiástica".

Alguns, talvez ousados, talvez rebeldes, talvez outra coisa, puxaram palmas, ou mesmo deram um alto "Glória a Deus!", transparecendo publicamente sua concordância , e talvez, chocando alguns.
Dentro dos grupos, sub-grupos se formavam:
- Esse pregador não deve ter vindo só para falar mal da Cassiane - pensava uma - Se fosse a Eyshila, ou a Aline Barros, tudo bem, também não gosto...e o Diante do Trono então!!!
-Quem ele pensa que é!! Ela tem um testemunho de vida para ser degradado por um zé mané!
- Nunca gostei deste tipo de música! Finalmente alguém que fala a verdade...Louvor mesmo é "Voz da Verdade"...
-Quem ele pensa que é? Sujeitinho nojento...
- Será que já acabou a novela?
- Palhaço!
- Que roupinha surrada a desse pregador...

Os pensamentos do povo não refletiam quem eu era. Expunham, para eles mesmos, o que cada um tinha em sua alma, revelando sentimentos, despontado pelos corações.
Revelam o que cada ser leva em si, e como reagem a cada situação

"Não pensem que vim trazer paz...vim trazer espada, divisão..." - disse Jesus.
Tinha dificuldades em entender essa declaração do Príncipe da Paz, mas é a forma que aceitamos sua Palavra, a absoluta Verdade, que revela o tipo de pessoa que somos, e isso nos divide: Pai e Filho, marido e esposa, irmão e irmã.

Se aceitamos, se protestamos, se deturpamos em favor de nosso egoísmo ou altruísmo, se desisitimos... Tudo isso só mostra quem e como somos em relação aos outros.

Quanto a gostar de Cassiane? Se eu gosto? O tipo de música? Bom...