26 de abril de 2010

Muito sal

por Zé Luís

Hoje levantei e, como sempre, caí de joelhos, numa prolongada oração. Nela, apresentei minha família, numa intercessão poderosa, falei em línguas e então, passados quarenta minutos, fui ao banheiro, escovar os dentes e tomar banho, sem expôr minha nudez. Em nenhum momento deixei de cantar louvores e entoar os hinos da harpa.

Tomei meu café, não antes de orar, e repreendi meus filhos – que tirei da cama bem cedo para me acompanhar em minhas orações e tomar o desjejum matinal – por não ter orado da forma correta, sem a reverência necessária para o ato.

Com ósculo santo, saudei minha família e sai, sempre com louvor em meus lábios, bendizendo o nome do Senhor.

Não demorou para que eu encontrasse um necessitado, um pobre moço que as drogas vinha destruindo, e com minha oração de poder e minha vida consagrada, pus minhas mãos sobre sua cabeça e o libertei das mãos do inimigo, instantaneamente. O rapaz levantou naquele momento e nunca mais tocaria em qualquer tipo de droga ou álcool. As dívidas contraídas com a droga foram instantaneamente esquecidas pelos traficantes, e a família esqueceu todo o prejuízo e decepção, confiando no milagre da oração(estranhamente, eles, os pais, também são crentes).

Continuei meu caminho, o hino de vitória estava em meus lábios, e ao me ver passar diante do bar, os bêbados e prostitutas desviaram o olhar, diante de um legítimo servo do Reino, portador da Verdade Celestial.

Um guincho alto, um baque seco, não percebi o enorme ônibus que me acertou.

Não sei quanto tempo estive apagado, mas despertei numa estranha realidade. Foi então que o vi. Ele resplandecia. Sabia que aquela forma humana era o jeito mais fácil para compreende-lo:

- Senhor, és tu?
- Pois não, Zé...
- Sou um de seus salvos, ó Jesus?
- Sim... vamos indo...
- Mas senhor... em teu nome vivi minha vida...
- Eu sei, Zé...eu vi...
- Por isso sou salvo, ó Filho de Deus?
- Não... Você está na eternidade porque Eu disse que te traria... - disse o Mestre, andando na frente. Parecia impaciente.
- Senhor! Tu pareces aborrecido com algo. Serei eu, ó t-o-d-o p-o-d-e-r-o-s-o?
- Sabe o que é? - disse Jesus, o encarando
- Falais, ó c-r-i-a-d-o-r d-o-s u-n-i-v-e-r-s-o-s...
- Tu é chato pra caramba... "Vamo" “bora” logo...

O excesso de sal é tão ruim quanto a falta, embora o problema do excesso é a complicação de dessalinizar: As pessoas sabem que o contato com você, sal da terra, só serve para lembrar o quanto é ruim estar em contato com sua ladainha.

Tentar mostrar uma vida da forma relatada acima é tão ruim(e ilusória) quanto viver sendo um pecador ininterrupto. Não se consegue, por mais que se garanta o contrário.

11 comentários:

  1. Huahuahuahuaaua!!!

    poizé José...

    é isso mesmo... às vezes eu fico pensando o quanto somo chatos ou "salgados" demais...

    valeu!

    abraço.

    ResponderExcluir
  2. Pior que tem muita gente vivendo e preconizando esse tipo de ilusão, o perigo desse falacioso modo de vida aparentemente piedoso é que supervaloriza as ações humanas em detrimento da graça divina. Realmente, tem crente que nem Jesus aguenta, misericórdia!

    P.S. Por um minuto achei que o Zé era você, mas como tu não morreu (graças a Deus) e nem é chato (só tua aluna lá que acha), entendi a metáfora!Abração, Zé e vai se preparando para receber o email indiscreto do Amigos Blogueiros!

    ResponderExcluir
  3. Pior que tem muita gente vivendo e preconizando esse tipo de ilusão, o perigo desse falacioso modo de vida aparentemente piedoso é que supervaloriza as ações humanas em detrimento da graça divina. Realmente, tem crente que nem Jesus aguenta, misericórdia!

    P.S. Por um minuto achei que o Zé era você, mas como tu não morreu (graças a Deus) e nem é chato (só tua aluna lá que acha), entendi a metáfora!Abração, Zé e vai se preparando para receber o email indiscreto do Amigos Blogueiros!

    ResponderExcluir
  4. André, excelente ensaio!

    Pena que muitos saleiros-ambulantes não vão vestir a carapuça....

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Quando Roma destruiu Cartago, jogou sal sobre suas ruínas para que daquele solo não brotasse mais nada... Isto mesmo!! Sal de mais, concentrado em um só lugar também infertiliza a terra!

    Como diria o sábio C.S Lewis:

    "É sempre o principiante que exagera."


    Fiquem com Deus

    ResponderExcluir
  6. Oh...achei que tu tinha virado anjo...aqui na terra.
    rsrsr
    Não se consegue mesmo!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Comecei a ler e já fui ficando intrigada, pensando "será que o confuso pirou de vez?" mas relaxei e comecei a rir logo no segundo parágrafo.

    É isso aí: além de ser antipático pra caramba, esse excesso faz mal à saúde.

    Sal demais faz a pressão subir...

    E haja pressão, afe!

    Abs...

    R.

    P.S.: a oração prolongada e as línguas em quarenta minutos... putz! "Foi ótimo" rsss

    ResponderExcluir
  8. Hahaha...

    "Tu é chato pra caramba... "Vamo" “bora” logo..."

    Muito bom o texto, Zé!
    Bem divertido e traz uma verdade profunda!

    ResponderExcluir
  9. crente bom filhinho é chato pra caramba!!!

    eu já fui assim....

    ResponderExcluir
  10. Há nesse Post verdades incontestáveis...

    ResponderExcluir
  11. Bom mesmo é temperar, nem salgar nem deixar sem gosto...

    ResponderExcluir