31 de maio de 2010

Deus pede uma oportunidade

por Zé Luís

Existe um dia em que as coisas começam a desmoronar.

Pode ser de repente ou não. Você pode perceber as pequenas fissuras rodeando gradativamente o imenso muro seguro que você tinha como alicerce, ou encontrar apenas os cacos onde antes havia uma edificação supostamente firme e bela...

- Não gostei deste texto. Não é isso que pretendia que você escrevesse...
- Quem está falando? Alias, de onde está falando?
- Daqui de dentro de sua alma... você insiste em alguns assuntos pensando que isso seria realmente edificante para alguém. Mas seria só um texto no máximo interessante...
- Meu Deus! Tô ficando doido. Este pensamento tá falando comigo...
- Seu Deus? Sim...Eu mesmo...
- É Deus quem está falando?
- Você sabe que é. Não é a primeira vez que tento opinar sobre estes seus escritos...
- Ah... o Senhor parece que nunca gosta do que escrevo...
- É a intenção que vai atrás do que você tenta mostrar que me incomoda. Alias, sua proposta inicial, bem antes de tudo isso me era mais interessante...
- Qual, Senhor?
- A proposta de deixar Eu falar, e não como seu Eu estivesse falando...
- Isso aí que o Senhor falou é bonito... vou por no blog...quem sabe no Twitter?
- É... legal... é disso que estou falando! O que realmente você está procurando agora? Onde está teu foco?
- Edificar vidas e...
- Blá, blá, blá... sinceramente, Zé. Nós dois sabemos que isso não é mais o que você está procurando. Você nem sabe mais o que está fazendo...
- Verdade, meu Deus...
- Então, faz o seguinte: Larga sua mão na Minha, deixa Eu postar alguma coisa, já que só Eu sei quem lerá estas linhas, e de como isso gerará bons frutos. Sabia que alguns bons pregadores já estiveram por estas postagens e usaram conteúdo daqui para edificar vidas em Minhas Igrejas?
- Sério?
- Sim. Servos a quem chamo de amigos. Indiretamente, você também trabalha para meu Reino através daqui.
- Então essa simples brincadeira pode estar ajudando pessoas?
- Sim, com certeza. Mas para que você não fique se achando a grande salvação da humanidade como tantos outros, você e seus companheiros escritores terão seus momentos ruins também. Estas tirinhas, por exemplo.
- Entendo...risos
- Poste isso... esse dialogo...
- Mas não vai ter sentido... É muito confuso...
- E daí? Qual o nome do blog mesmo? Faz assim: divulgue isso e deixe que o resto é Comigo. Eu sei de que forma pretendo falar com algumas pessoas, gente sincera que anda com a alma em frangalhos em busca de uma resposta...
- Tá bom... mas tudo isso é muito estranho...
- Eu sei... meus caminhos são insondáveis. Vê se me obedece, prá variar um pouco. Tô por aqui, qualquer coisa, me chama.