19 de fevereiro de 2012

Arde outra vez - Thalles - e alguma reflexões sobre música gospel


Confesso que não sou muito apegado com a atual música gospel, por alguns motivos que exporei abaixo. Não falo do som apresentado acima, que gostei, e foi inclusive tocado ontem pela garotada da igreja (os adolescentes de lá, quando lerem isso, vão começar a juntar lenha para por o herege aqui na fogueira). Eis aí, 5 deles, opiniões que partilho juntamente com o grupo que enviou algo por e-mail:

  • O dialeto próprio de quem está interado na moda gospel do momento (mesmo a palavra "gospel", que significa "evangelho", foi implementada para facilitar àqueles que querem ser crentes, mas tinham vergonha de serem associados aos que andavam com roupas sociais nas tardes quentes de domingo). Muitas dessas igrejas lançadora de modismos e vocabulários estrambólicos, nos dias de hoje, estão em declínio.
  • O investimento crescente na área não conseguiu livrar a música evangélica, na maioria dos casos,  de ser uma cópia ruim e medíocre de algo bom, e muitas vezes, de coisas consideradas pelo dialeto gospel como "do mundo", que não servem para ser cantadas nas igrejas, caso não tenham conotação religiosa. Daí, você ouve gente "apaixonada" por Jesus, como se o amor erótico fosse o que Deus espera de seus filhos, por exemplo (alguém aí, abraça o papai e diz olhando nos olhos dele que está apaixonado por ele? Não soa estranho?).
  • Se Davi tivesse composto os salmos nos dias de hoje, certamente, teria um problema com sua gravadora: não são comerciais em sua maioria. como gravar o DVD do salmo 119? Seria um fiasco no mercado fonográfico, inviável comercialmente. Por isso, o mercado fonográfico evangélico não serve, por ser o que é : MERCADO. A mídia faz celebridade dos cantores na igreja, e estes só podem adorar se tiverem seus cachês e estadia bem abastadas (como alguns pregadores, diga-se de passagem) Claro: pode acontecer deste ser humano não estar no "pique" da adoração, algum problema pessoal impedindo-o de estar diante da "congregação", mas como está pago e o povo se acotovela para vê-lo, só resta fingir que está naquele "espírito" e com um discurso pronto e bem ensaiado a maioria nem perceberá a farsa. A maioria... Afinal: são esse cantores-adoradores-celebridades merecedores de mais recursos do que aquele que adora anônimo nos bancos? Ou tudo não passa de mais uma forma descarada de conseguir um nicho lucrativo? Pergunta idiota a minha... sempre...
  • Quer ver uma onda de falta de criatividade? Basta que alguém faça a "bestagem" de tê-la. Explico: Um grupo traz um "estilo" diferenciado que ganha o gosto dos irmãos, um tema qualquer. Um exemplo pode ser o "Vale de ossos secos". Se um compositor se projeta falando sobre o assunto, não demora para que outros estejam entregando aos seus cantores, temas idênticos (semelhantes não! Iguais) e então teremos diversas celebridades "ministrando" sobre o assunto em diversos compassos e tons. Outros exemplos podem ser encontrados quando alguém começou a cantar coisas sobre "jardins", "águas", "chuvas", e por aí vai. Quem se habilita a dizer qual será o próximo tema a ser adotado por nossos adoradores profissionais? Torcer para nenhum "compositor" se habilitar a falar OObá e OOlibá... mas que ia ser interessante, ia.
  • Qual é o real peso nesses atuais cânticos na salvação nas almas? Sei que entrei em um assunto polêmico, ainda mais quando meu primeiro contato com o "evangelho" foi através de uma canção da menina Aline Barros, no programa da Xuxa a décadas atrás, quando nem entendia nada sobre o sacrifício de Cristo (e acabei não entendendo mesmo assim, só me trouxe a curiosidade sanada anos depois).  O ponto é que a exposição maciça das ideias evangeliquezas, com as esquisitices que tanto amamos proferir não seria um desserviço ao Cristianismo? A pessoa se obrigar a entender nosso "crentenêz" associando a nossa arrogância em nos apresentarmos como raça eleita não é algo que pode afastar o que mais importa ao nosso Mestre, as almas? Sempre digo e repito: se crêssemos realmente que a única saída para a salvação do mundo é Cristo teríamos mais cuidado quando fossemos expor nossa crença. Cantamos que o melhor está por vir, quando o melhor já veio, foi crucificado e esperamos Sua volta. Cantarolamos nossa paixão por Jesus, esquecendo que paixão é coisa de casal enamorado, sexualmente embriagado, pedimos restituição de bens perdidos sem pensar que não temos mais espaço para coisas velhas em nossa nova vida. Se é tão complicado para você explicar, entre nós, o sentido de letras tão estranhas à compreensão, como enfiar tímpano abaixo daquele que não compreendeu o Evangelho ainda?
Em tempo: a reflexão acima foi baseada em um texto enviado por e-mail pelo grupo Christian Nerds, mas não sabia a fonte até esse momento. O texto original é de autoria do Lion of Zion

4 comentários:

  1. Caro anônimo.

    Gostaria que soubesse que postei o seu comentário (assim como alguns outros que simplesmente sumiram. Algum bug go Blogger).

    Abaixo:

    Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Perguntas mais frequentes":

    De verdedade... nao entendo a proposta desse blog! mais sei que acho ridícula'
    postagens sem sentido algum...
    e ainda acha que tem moral para REFLETIR sombre a musica de Tales Roberto?! aáah polpe-me né?


    Recomendo que leia pelo menos o post quando for criticar: sobre o Thales, citei-o como algo criativo e de bom gosto, o que não é a maioria, ok?

    Mas na boa? É seu ídolo? Para aí, né?

    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Quando vi o lancçamento do dvd desse sujeito , ano passado, pensei que era um louco em cima do pauco! até pensei que a Tv era a Mtv, mas era a RIT. Nada Contra a RIT; lá até passa um programa muito útil aos que querem discernimento: Vejam Só.
    Essa subcultura transforma qualquer arte em algo rele e ruim.

    ResponderExcluir
  3. Este texto esta bem diferente do meu. Talvez o meu texto tenha servido como base.

    Abraço!

    LOZ

    ResponderExcluir
  4. Sim.

    Recebi o seu por e-mail, em um grupo de discussão, mas sem autoria.

    A reflexão foi em cima dele, totalmente. Por isso, não pude deixar de colocar seu link.

    ResponderExcluir