6 de janeiro de 2013

Os 5 estágios do luto


"De acordo com Elizabeth Kubler Ross, quando estamos morrendo, ou sofremos uma perda catastrófica, passamos por 5 estágios de luto. 

Passamos pela negação, porque a perda é tão inconcebível que não acreditamos nela.

Ficamos bravos com todo mundo, bravos com os sobreviventes, bravos conosco, e então barganhamos.

Nós suplicamos, imploramos, oferecemos tudo o que temos, oferecemos nossas almas, em troca de apenas mais um dia. Quando a barganha falha, e a raiva é demais para persistir, ficamos deprimidos, desesperados, até que finalmente aceitamos que todo o possível foi feito, e desistimos. Desistimos e tentamos aceitar.

Na escola de medicina, temos muitas aulas que nos ensinam como combater a morte, e nenhuma que nos ensine a continuar vivendo.

O dicionário define luto como um sofrimento mental ou stress por aflição ou perda. Sofrimento agudo. Arrependimento doloroso. Como cirurgiões, como cientistas, somos ensinados a aprender e confiar nos livros, em definições, em definitivos. Mas na vida, definições estritas raramente são válidas. Na vida, o luto pode ser várias coisas que atenuem o sofrimento. Luto deve ser algo que todos temos em comum, mas parece diferente em todos. Não é só pela morte que temos que sofrer. É pela vida. Pelas perdas. Pelas mudanças. E quando imaginamos por que algumas vezes é tão ruim, por que dói tanto, temos que nos lembrar que pode mudar instantaneamente. 

É assim que se permanece vivo. 

Quando dói tanto que não se pode respirar, é assim que você sobrevive. Se lembrando desse dia, de alguma forma, impossivelmente, não se sentirá assim. Não vai doer tanto. O luto vem em seu próprio tempo para todos. À sua própria maneira. O melhor que podemos fazer, o melhor que qualquer um pode fazer... é tentar ser honesto. A parte ruim, a pior parte do luto, é que não se pode controlá-lo.

O melhor que podemos fazer é tentar nos permitir senti-lo, quando ele vem. E deixar para lá quando podemos. A pior parte é que no momento que você acha que o superou, começa tudo de novo. E sempre, toda vez... ele tira o seu fôlego. 

Há cinco estágios de luto. São diferentes em todos nós, mas sempre há cinco. Negação. Raiva. Barganha. Depressão. Aceitação.

Meredith Grey. 
1º episódio, 6ª temporada, Grey's Anatomy.

Vi no perfil de Jéssica Mara. Em tempo, dica do Manabu, como um exemplo mais leve:



Nenhum comentário:

Postar um comentário