13 de novembro de 2009

A Miséria necessária para Cada Exôdo


Zé Luís

Um velho, gago, assassino, ao qual o próprio Criador do Universo deu carta branca para falar em seu nome, conseguiu, sozinho, convencer dois milhões de pessoas a abandonarem suas moradas, onde viviam a mais de quatrocentos anos.
Pensando na tarefa de Moisés, percebo que as argumentações e demonstrações de força bélica divina foram mais para mostrar a debilidade de Faraó, do que para convencer o povo em definitivo sobre a capacidade divina em resolver problemas.
Em ambos os casos, nenhum dos dois, o povo e faraó, foi convencido.
O braço de ferro contra faraó, permitido pelo “Eu Sou” não mostra a capacidade bélica de Deus, mas expõe até onde a arrogância luciferiana de um homem pode chegar, quando crê em sua alma que pode colocar seu trono no lugar que pertence a Jeová.

Em contrapartida, nem as mais espetaculares e hollywodianas apresentações celestiais foram capaz de convencer o povo de que Deus tudo pode, tudo vê e tudo sabe.
A benção necessária para livrar o povo da escravidão foi a total escravidão.
A miséria plena, a desgraça total, onde filhos recém nascidos eram sacrificados para controle de natalidade, foi capaz de fazer com que uma população fosse unânime em sua convicção em buscar um novo rumo, sem nenhuma opção além de um milagre.
É nesta hora, com um Moisés octogenário, exilado em terras desprezíveis, que Deus responde o clamor israelita, e executa seus planos para o grande Êxodo.
Hoje não é difícil prever qual será o caminho necessário para que o Senhor conduza seu povo, quando vemos que um rascunho de miséria se desenha, quando somos filhos escravizados, vivendo nos cortiços concedidos pelo sistema mundial.

O próprio Cristo avisou de como seria o fim, e tem haver com dores, cataclismos, perseguições.
Será que, se alguns hebreus tivessem algum tipo de regalia no Egito, não teriam recuado no momento da Libertação de seus escolhidos contra Faraó? No deserto, o saudosismo das tribos de Jacó se resumiam a saudade de cebolas(!). Como seria se alguns tivessem seus barracos com energia elétrica e água encanada?
Todas as heresias e mentiras religiosas que se propagam não estão ocultas aos olhos do Pai.

Este lixo psicológico, espiritual, emocional, nos oferecidos como a realidade do Reino, faz parte da trilha, até que a última gota transborde e o próprio Deus, em pessoa desta vez, seja visto para nosso grande Êxodo, e nem no pior de nossos pesadelos, possamos olhar para trás como estátuas de sal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário