sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Happy Halloween!!!


Calma, pessoal mais crente!

É apenas um dia festivo americano, e por sinal, com origem cristã (você pode ler isso em qualquer site cristão hoje. Então, vou deixar aos interessados no assunto que procurem nos meus colegas blogueiros. Todo anos escrevemos sobre isso e você ainda fica indignado! rs).

Uma data, comemorativa para alguém, que certamente outro alguém associará a algum tipo de paganismo que colocará em risco nossa saúde espiritual e o destino de nossas crianças.

Mais do que a TV ligada 24 horas ou o livre acesso a vídeos na Internet ou naquele celular com Whatsapp que você nem consegue saber o que recebe.

Beijo a todos.

Ah sim: a arte foi copiada DAQUI

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

"Jesus Cristo está de novo entre nós!"

É o que afirma líder mulçumano em documentário onde é retratado o "Apocalipse" , segundo visão islâmica sobre os tempos finais.

por Jarbas Aragão


O estudioso de profecias e autor Joel Richardson tem chamado atenção nos últimos anos por emitir sucessivos alertas sobre os “sinais dos tempos”nos tempos do fim. Seu mais novo documentário, chamado “Testemunha do Fim dos Tempos” traz entrevistas com diferentes pessoas, falando sobre o assunto.

Sem dúvida, a mais intrigante é com Adnan Oktar, que comando um popular programa de TV na Turquia e já escreveu mais de 300 livros sobre o Islã. Oktar vem falando abertamente na Turquia sobre o messias muçulmano, chamado de Mahdi, que em breve se revelará ao mundo. Porém, ele avisa que antes disso, ocorrerá o retorno de Jesus, que os muçulmanos chamam de “profeta Isa”.
Jesus teria como função ajudar o Mahdi em sua missão de converter o mundo todo ao Islã. Sua aparição seria para revelar que ele não é o filho de Deus, tampouco foi crucificado ou ressuscitou dos mortos. Ele contaria que, na verdade, é um seguidor do islamismo. Para provar sua condição, fará muitos milagres.

E assim, a correria da vida passou...


Sempre curto o humor das tirinhas do Will, e faço questão de "re-postá-las". O link segue na própria imagem.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Tem gente que não pode viver sem isso


Paciente procura o médico-chefe, com uma carta de transferência a ser assinada:


- Doutor, desejo ser transferida para outro hospital.
- Mas qual o motivo? É a comida?
- Não. A comida é ótima. Não há motivos para reclamar.
-  É seu leito? O seu quarto não é de seu agrado?
- Não. O quarto é ótimo.  Não há motivos para reclamar.
- São as enfermeiras? Elas não estão prestando bem seus serviços?
- Nenhum problema com as profissionais, Não há motivos para reclamar.
- Então por que você quer outro hospital?
- Exatamente por isso:  Não há motivos para reclamar!

Cada um procura seu próprio inferno.

Traduzido daqui

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

7 frases proibidas em uma entrevista de emprego


Você tem um currículo interessante, demonstrou ter todas as competências exigidas para a vaga, mas no fim da entrevista deixou escapar uma frase que pôs tudo a perder?

De acordo com Felipe Brunieri, gerente de finanças da Talenses, não é raro que um candidato seja desqualificado por conta de uma declaração infeliz – mesmo que tenha ido bem em todas as outras etapas da seleção.

“O peso de uma frase mal colocada é muito grande para um recrutador”, alerta ele. “A impressão causada na entrevista corresponde a aproximadamente 50% da nota final”, estima Brunieri.

Ele aconselha prestar atenção à escolha das palavras e, sobretudo, ao tom de voz. “Às vezes, o que mais impacta o recrutador é a forma de falar”, comenta.

A seguir, veja algumas frases que causam ruído numa entrevista de emprego, na opinião de três especialistas:

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Claro que a religião da pessoa não influencia em nada


Assim caminha a humanidade evangélica.

Cristãos arriscam suas vidas por pessoas de outra religião

 Traduzido por Zé Luís

Sim! Eles foram até as últimas consequências no ensino que tiveram de Jesus Cristo. Nem sempre é fácil fazer o certo quando tudo lá fora apóia o mal.

Cornélia ten-Boom (ou "Corrie") e sua família eram cristãos quando foram presos por salvar judeus alemães durante o Holocausto Nazista.

Corrie (a garota a direita na foto) escreveu muitos livros incluindo "O Lugar Escondido", onde descreve suas experiências durante a guerra. Ela fundou uma igreja para pessoas com deficiências mentais, criou crianças adotivas em sua casa e muitos outras obras de caridade.

Seu pai, Casper ten-Bomm, era um devotado leitor do Velho testamento. Ele acreditava que os judeus eram o povo escolhido, e toda a sua família, incluindo a pequena Corrie, suas irmãs Nolie e Betsie, seu irmão Willen, e vários outros parentes ajudaram a esconder os refugiados dos nazistas. Além de escondê-los, a família ainda supria as necessidades da dieta judia, como o kosher, além de ajudarem a honrar o Sábado, dia sagrado para os israelitas.

Em 28 de fevereiro de 1944, um informante alemão entregou a família aos nazistas, o que resultou na prisão de todos. Eles foram enviados para a prisão de Scheveningen; Nollie e Willem foram soltos juntamente com Peter, sobrinho de Corrie, mas seu pai, Casper, morreria dez dias depois. 

Corrie e Betsie foram transferidos de Scheveningen para o campo de prisoneiros políticos Herzogenbusch e finalmente, para o campo de concentração alemão Ravensbrück, onde Betsie morreria no dia 16 de Dezembro do mesmo ano. Pouco antes de sua morte, Betsie disse a Corrie:

"Não existe um buraco tão profundo que Deus não seja capaz de alcançar".


Corrie foi liberta doze dias depois, em 28 de dezembro, após ser constatado falta de "evidências materiais". No filme, baseado em seu livro, ela narra o dia em que foi solta: "Deus não tem problemas, apenas planos".

Yad Vashem homenageou Corrie nomeando-a entre os Justos entre as Nações, além de condecorada  pela rainha da Holanda, em reconhecimento ao seu trabalho durante a guerra. Corrie mudou-se para a Califórnia em 1977, e morreu em 1983, aos 91 anos.

Nós, judeus*, nos orgulhamos em homenagear Corrie e toda a família ten-Boom, como heróis, por sua profunda coragem e sacrifício durante o mais sombrio dos tempos.

*Versão original no inglês pode ser vista no Accidental Talmudist